(Fonte da imagem: Divulgação/Pixar)

Velocidade de processamento é um dos itens cada vez mais desejados pelos desenvolvedores de animações. Tudo o que eles querem é poder criar uma sequência, renderizá-la, e conferir o resultado em questão de minutos, algo que nem sempre é possível. Isso acontece por estamos falando de arquivos gigantescos e repletos de efeitos aplicados.

Entretanto, essa situação aos poucos começa a mudar. Em palestra durante a GPU Technology Conference 2013, evento realizado na última semana na cidade de San Jose, nos Estados Unidos, Laurence Emms, diretor técnico da Pixar, revelou como as GPUs estão servindo como auxiliares nesse trabalho, ampliando consideravelmente a capacidade de processamento.

A Pixar executa tesselation shaders a partir de GPUs para conferir uma prévia de itens como os fios de cabelo de um personagem, por exemplo. Com isso é possível prestar atenção em fios de cabelo dispersos, consistência da espessura e como o cabelo em si vai se comportar na imagem final após a renderização.

O executivo destacou ainda que o uso da arquitetura Kepler, da NVIDIA, em conjunto com uma nova tecnologia de shaders geométricos, deve representar a abertura de uma nova era de computação baseada em GPUs para a Pixar. A empresa recentemente tornou aberto o código de uma subdivisão de sua companhia, responsável por bibliotecas de renderização, na expectativa de que outros parceiros tecnológicos possam incorporar essas inovações em suas ferramentas.

Cupons de desconto TecMundo: