Não há como negar que os androides atuais, por mais impressionantes que sejam, ainda estão longe de serem capazes de imitar o corpo humano em seus movimentos. Mas um grupo de pesquisadores da Universidade de Tóquio parece estar muito perto de quebrar essa barreira.

Meio humano, meio robô

A solução encontrada por eles, segundo o Ieee Spectrum, está em utilizar um design mais orgânico, imitando a musculatura e esqueleto do corpo humano – semelhante ao que vemos em “Eu, Robô”.

O resultado não poderia ser melhor, permitindo que Kenshiro, o robô desenvolvido por eles, se mova com uma naturalidade surpreendente. Como é possível ver no vídeo no início desta notícia, o androide (ou ao menos partes dele) consegue girar seus ombros e braços ou mesmo dobrar as pernas sem passar aquela impressão mecânica.

Outro ponto importante do Kenshiro está em seu peso: os pesquisadores fizeram o possível para deixá-lo pesando como um humano normal – no caso, como um garoto de 12 anos –, assim como dar a ele uma força próxima à de uma pessoa.

Um longo caminho pela frente

Embora o projeto tenha se mostrado um grande sucesso até o momento, ainda há alguns problemas a serem resolvidos. O maior deles está na velocidade de movimento do androide, que ainda é um pouco inferior à humana. Utilizar um motor mais potente o tornaria mais pesado — logo, seria inviável para o projeto.

Cupons de desconto TecMundo: