(Fonte da imagem: Reprodução/Restrocosm.net)

Já imaginou usar um notebook com autonomia de 60 horas? Isso representa manter o dispositivo ligado por dois dias e meio sem precisar conectar na tomada. A maravilha da tecnologia não é algo do futuro, mas sim, do passado: trata-se do Psion MC 400, lançado em 1989.

O computador era tão revolucionário para a época que foi eleito pela Times como um dos 100 melhores e mais influentes gadgets de 1923 até hoje, além de ser considerado um dos cinco aparelhos à frente do seu tempo.

O Psion MC 400 vendeu na época menos de mil unidades pelo preço de 845 libras esterlinas (R$ 3.214). A falta de compatibilidade, a interface proprietária e o preço alto, sem dúvida, contribuíram para a falta de sucesso do produto.

(Fonte da imagem: Reprodução/Restrocosm.net)

Dispositivo revolucionário

O Psion MC 400 era o primeiro do mundo a contar com touchpad, além de ser equipado com armazenamento na forma de discos de estado sólido (SSD, na sigla em inglês). Já a autonomia do aparelho era garantida por 8 pilhas alcalinas AA que forneciam as 60 horas de uso sem estar conectado na tomada.

O dispositivo era alimentado por um processador Intel 80C86 e possuia 256 KB de memória. Em questões de conectividade externa o notebook possuia uma porta paralela padrão, uma porta de 9 pinos mini-DIN RS232 , além de uma porta Psion Link Serial, precursora do USB.

(Fonte da imagem: Reprodução/Restrocosm.net)

Precursor do Symbian

A tela de LCD tinha resolução de 640 x 400. É nítida, mas precisava de um posicionamento cuidadoso para a melhor visualização.  A suíte de aplicativos era fornecida através do SSD e continha editor de texto, agenda, banco de dados pessoal, calculadora, gerenciador de arquivos, emulador de terminal e processador de texto.

O MC400 rodava o Psion EPOC, um sistema operacional multitarefa primitivo que, anos mais tarde, evoluiu para o sistema operacional Symbian, adotado pela Nokia em seus primeiros smartphones.

Cupons de desconto TecMundo: