Uma das maiores vantagens apontadas pelos proprietários de netbooks e notebooks é a possibilidade de ter sempre à mão todo o conteúdo do computador em qualquer lugar. Aparelhos cada vez mais leves também colaboram para que o consumidor possa carregar um produto de qualidade para onde quer que vá.

Entretanto, transportar o computador de uma maneira adequada é essencial para que a sua durabilidade seja ampliada. Levando-se em consideração as formas mais comuns de transporte utilizadas na atualidade, é possível que o seu notebook esteja em risco e a qualquer momento um incidente faça com que você perca todos os seus dados.

Transportar o notebook ligado pode danificá-lo?

(Fonte da imagem: Apple)

A resposta é: não necessariamente. Afirmar que um notebook sempre terá algum tipo de problema por ser transportado enquanto está ligado é errado. Entretanto, carregar sua máquina de um lado para outro enquanto ela está em funcionamento potencializa as chances de que algo de errado possa acontecer.

Ligado e aberto

Em fóruns de discussão e FAQs de assistências técnicas, uma das dúvidas mais comuns se refere a transportar o notebook ligado e aberto. As utilizações nesse sentido incluem desde as simples caminhadas dentro de casa, de um cômodo para outro, até a utilização do laptop no ônibus.

(Fonte da imagem: Positivo / SIM)

A resposta nesse caso é que as chances de algo acontecer com o seu computador são remotas. Porém, o maior perigo reside nos movimentos bruscos a que você está sujeito durante o transporte. Caminhando e mantendo o computador estável, dificilmente alguma coisa dará errado.

Entretanto, são nas inclinações bruscas e até mesmo nos solavancos do ônibus ou do carro que reside o perigo. Enquanto está em funcionamento, a cabeça de leitura e gravação do disco rígido está ativa, funcionando como se fosse uma agulha de toca-discos sobre um LP. Movimentos repentinos podem fazer com que a cabeça de leitura se desalinhe, provocando avarias no disco de gravação.

Ligado, mas fechado e em modo de hibernação

Essa é a forma mais comum de transporte entre os proprietários de notebooks. O computador permanece ligado, mas em modo de hibernação e, fechado, vai para dentro da mochila ou para uma maleta própria. Em tese, o risco de alguma avaria acontecer no disco rígido é quase zero, uma vez que a cabeça de leitura e gravação não está em trabalho contínuo.

Contudo, o aquecimento e a descarga de bateria podem ser os maiores vilões em uma circunstância como essa. Fechado e dentro de uma pasta, o calor produzido pelo funcionamento do computador não encontra muito espaço para se dissipar, podendo criar uma espécie de bolsa de ar quente. A alta temperatura, acima das condições normais do ambiente, pode ser prejudicial ao aparelho em longo prazo.

Todavia, vale salientar que esse risco é mínimo nos notebooks tradicionais e ainda menor nos modelos com SSD. Você até pode eventualmente carregar o seu notebook dessa forma, mas não abuse. Manter o aparelho completamente desligado sempre é melhor do que mantê-lo parcialmente desligado e contibui para o aumento de sua vida útil.

Transportando desligado

Um notebook é feito mesmo para ser levado de um lugar para outro. Entretanto, isso não significa que o aparelho possa ser transportado de qualquer jeito ou que ele aguente se submeter às mais variadas condições e ambientes.

O ideal é transportar o computador em um case ou uma mala próprios para o tamanho e formato do modelo. Ou seja, se você possui um notebook com tela de 11 polegadas, ele terá mais proteção em um case adaptado para o formato do que em uma maleta voltada para produtos de 13 ou 15 polegadas.

Outro item a ser observado é o posicionamento dele dentro da mochila. Evite colocar objetos pesados sobre a tampa ou acomodar itens de forma que possam fazer pressão sobre o produto. Além de riscos à parte externa do aparelho, você pode ocasionar danos à tela, como rachaduras e entortamentos.

E no caso dos SSDs?

SSD, sigla para Solid-State Drive, é um tipo de dispositivo para armazenamento de dados que tem como principal característica a inexistência de peças móveis na construção do componente. Por sua forma de gravação ser distinta, os notebooks equipados com SSD não correm o risco de danificar o disco de gravação com a cabeça de leitura, uma vez que não existem essas duas peças.

Embora sejam mais resistentes e estejam menos suscetíveis a travamentos e danos, isso não significa que os SSDs estão isentos de risco. Caso o aparelho sofra um queda brusca ou seja balançado com muita intensidade, ele pode travar e fazer com que o proprietário perca os dados em execução.

Resumindo, o que devo fazer?

O melhor conselho é sempre ter cautela no transporte do seu equipamento para que ele possa durar muito mais tempo. Evite, sempre que possível, carregar o aparelho ligado. Mesmo em hibernação seu computador continua em funcionamento e, ainda que o impacto seja pequeno, a vida útil do modelo acaba sendo reduzida.

O superaquecimento e a má colocação do notebook dentro de bolsas e mochilas é outro dos problemas que, muitas vezes, passa despercebido, mas em longo prazo também contribui para uma menor durabilidade do seu produto. Por fim, invista um pouco mais e compre um case ou maleta própria para o seu computador. É melhor gastar alguns reais a mais por precaução do que perder o aparelho inteiro por um simples descuido.

Cupons de desconto TecMundo: