'Nokia C1' seria o primeiro smartphone da marca depois da venda da empresa

1 min de leitura
Imagem de: 'Nokia C1' seria o primeiro smartphone da marca depois da venda da empresa
Fonte: TechHive
Avatar do autor

Depois de vender seu setor mobile para a Microsoft, a Nokia se comprometeu com um contrato que a impede de lançar smartphones com sua marca até 2016. Apesar disso, parece que a finlandesa não está a fim de perder tempo e já começou a trabalhar em seu primeiro lançamento para o mercado de smartphones depois do fim do contrato. O aparelho já teria inclusive nome, conhecido até agora como “Nokia C1”.

Esse seria um aparelho com Android Lollipop que traria o Z Launcher da Nokia direto de fábrica, assim como o recém-lançado tablet Nokia N1. Como ainda falta um bom tempo para a chegada de 2016, é preciso considerar esse rumor com um bocado de desconfiança. Apesar disso, o modelo que aparece na imagem tem uma aparência bem semelhante ao que já vimos no tablet da empresa.

Fora esses detalhes, já há especulações sobre as possíveis especificações do tal aparelho. Ele traria um chip ainda misterioso fabricado pela Intel acompanhado de outros componentes que podem ser considerados top de linha para a atualidade. Mas será que serão tão interessantes assim em 2016? Confira:

  • Processador: Intel de modelo desconhecido
  • Tela: 5’’
  • RAM: 2 GB
  • Armazenamento: 32 GB
  • Câmeras: 8 MP traseira e 5 MP frontal
  • SO: Android Lollipop com interface Nokia Z Launcher

Não se sabe nada sobre uma possível janela de lançamento. Não há informações precisas também sobre a data do fim do contrato com a Microsoft. É possível que o impedimento para lançar smartphones com a marca da Nokia se estenda até o fim de 2016, o que colocaria um espaço de praticamente dois anos entre hoje e o provável lançamento do Nokia C1. Ou seja, ter “vazamentos” sobre tal smartphone a essa altura é algo bem estanho. As informações são do site chinês TechWeb.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
'Nokia C1' seria o primeiro smartphone da marca depois da venda da empresa