Os CEOs da Nokia e da Microsoft em um encontro anterior à aquisição: parceria já é longa.
(Fonte da imagem: Reprodução/PC World)

A Microsoft anunciou no final dessa segunda-feira (2) um acordo para comprar a divisão de aparelhos móveis da Nokia por US$ 7,1 bilhões (cerca de R$ 17 bilhões). A negociação, aprovada pelos conselhos de direção de ambas as empresas, envolve toda a divisão mobile da fabricante.

Com a transação, a Microsoft passa a ser dona dos aparelhos, dos serviços e das patentes da companhia. Há dois anos e meio, ambas as empresas já eram parceiras na área de dispositivos móveis. São 32 mil funcionários e várias divisões de serviço, como design, fabricação, vendas e suporte.

O que aconteceu?

Ao todo, foram pagos R$ 11,8 bilhões pela divisão de serviços e aparelhos e R$ 5,1 bilhões pela propriedade das patentes da companhia. Para começar, isso significa que a linha Lumia, maior responsável pelo sucesso do Windows Phone 8 até o momento, agora pertence à própria Microsoft. Futuros lançamentos, como novos smartphones e alvos de rumores, como phablets e tablets da companhia, também entram na lista.

O atual presidente da Nokia, Stephen Elop, continua com um cargo de chefia, agora na liderança do setor de dispositivos móveis da Microsoft. Vários outros engenheiros e executivos serão remanejados para outros projetos e setores, como design, marketing e sistema operacional.

A linha Lumia passa a ser da própria Microsoft. (Fonte da imagem: Divulgação/Nokia)

O anúncio é definitivo e a negociação tem tudo para dar certo, mas falta a parte burocrática, como aprovação de acionistas, aprovações regulatórias e outras condições. Tudo deve ser concluído no primeiro trimestre de 2014.

Ballmer explica

O CEO da Microsoft, Steve Ballmer, soltou uma carta comentando sobre a negociação para os funcionários. No recado, ele celebra o sucesso da aquisição e explica as estratégias de longo prazo para a companhia. “Anunciamos uma notícia incrível hoje. (...) Para a Microsoft, este é um passo corajoso para o futuro e a próxima grande fase da nossa transformação”, escreve o executivo.

Em seu penúltimo ano de Microsoft, Ballmer faz grande aquisição. (Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia)

“Esta é uma aquisição esperta para Microsoft, e um bom negócio para ambas as companhias. Estamos recebendo talentos incríveis, tecnologia e propriedade intelectual. Nós todos vimos o trabalho incrível que Nokia e Microsoft fizeram juntas”, conclui Ballmer.

Cupons de desconto TecMundo: