(Fonte da imagem: Divulgação/Microsoft)

Não foram poucas as pessoas que questionaram (e que continuam a questionar) a decisão da Nokia, alguns anos atrás, de trocar o Symbian pelo Windows Phone, no lugar do Android. Em entrevista ao The Guardian, porém, Stephen Elop – o presidente da empresa – veio explicar o motivo de tal escolha.

“Com o que nós estávamos preocupados alguns anos atrás era o alto risco de uma fabricante de hardware passar a dominar o Android”, começou. “Agora avance para hoje e examine o ecossistema Android. Existe um bom número de aparelhos de muitas companhias diferentes, mas uma companhia agora essencialmente se tornou o jogador dominante”.

Ele também admite que a relutância em largar o Symbian foi parte da culpa: “Nós fomos respeitosos ao fato de que nós estávamos bem atrasados em tomar tal decisão. Muitos outros já estavam nesse espaço”.

A terceira opção

“Estou muito feliz com a decisão que fizemos”, disse Elop, com relação a escolher o Windows Phone. Mas a possibilidade de o Android dominar o mercado não foi o único motivo que os levou a isso.

(Fonte da imagem: Reprodução/The Guardian)

“Estrategicamente isso é importante para nós [oferecer um SO alternativo] porque, ao ter uma conversa com Ralph de la Veja na AT&T, o primeiro passo nas conversas é o reconhecimento de que não somos a Apple; nós não somos Samsung/Android”, declarou. “Somos uma terceira alternativa”.

Com isso, Elop acredita ter uma enorme vantagem. Visto que as operadoras querem apenas o melhor de cada um dos sistemas operacionais, a Nokia não é deixada de lado por ter os principais aparelhos com Windows Phone. Mas isso, é claro, não vem sem seus problemas: “Nós estamos começando como um desafiante, nós estamos precisando construir essa credibilidade”, falou.

Cupons de desconto TecMundo: