Desde fevereiro de 2011, quando uma parceria inédita entre a Nokia e a Microsoft foi anunciada, muito se cogitou sobre qual seria o futuro dessa nova junção do mundo da tecnologia. Já em maio do ano passado, o editor do site Mobile-review Eldar Murtazin, que também é analista do mercado de portáteis, tratou da possível compra da divisão de smartphones da empresa finlandesa por parte da empresa de Bill Gates.

Se o assunto parecia ter esfriado nas publicações especializadas nos últimos meses, hoje ele retorna com tudo às manchetes. Isso porque, conforme postagem no TechCrunch, Murtazin publicou em sua conta pessoal no Twitter que hoje, em Las Vegas, executivos de ambas as companhias estavam em reunião para acertar os últimos detalhes da negociação.

No encontro, estariam reunidos os “peixes grandes” das duas gigantes da tecnologia: Steve Balmer (diretor executivo da Microsoft), Andrew Lees (presidente da Microsoft), Stephen Elop (diretor executivo da Nokia) e Kai Ostamo (vice-presidente executivo da Nokia). O acordo deve ser fechado no segundo semestre de 2012.

O negócio, conforme sugere o editor da Mobile-review, levaria toda a seção de smartphones da Nokia para a Microsoft. O que “restaria” à empresa finlandesa seria a fabricação de “dumb phones”, nas palavras do próprio Murtazin, ou seja, celulares convencionais, além dos serviços de mapeamento Navteq e o Nokia Siemens Network, parceria Nokia-Siemens para desenvolvimento de equipamentos de telecomunicação.

Os smartphones inclusive deixariam de trazer a marca “Nokia”. Murtazin aponta ainda que o negócio agora só depende da Microsoft. Ou seja, se a empresa de Redmond decidir levá-lo adiante, não encontrará nenhuma resistência do corpo diretivo da Nokia.

Parece que a “guerra dos smartphones” vai ficar ainda mais tensa. Se já havia a Apple, a Samsung,  e a Google adquirindo a seção de portáteis da Motorola, o suposto acordo entre Nokia-Microsoft só vem para jogar ainda mais lenha na fogueira. O ano de 2012 promete.

Cupons de desconto TecMundo: