O Nokia Conversations, um dos blogs oficiais da Microsoft, publicou há poucas horas uma entrevista com Oliver Schindelbeck, gerente de pesquisa e desenvolvimento de produto da ZEISS, a fabricante das lentes ZEISS Tessar usadas na Pureview. A conversa revelou, mesmo que superficialmente, alguns planos futuros para a câmera que tem se destacado entre os aparelhos mais recentes e poderosos da linha Lumia.

O bate-papo aconteceu durante a Photokina, maior conferência da indústria fotográfica do mundo, e começou explicando a parceria de longa data entre a Microsoft e a ZEISS. De acordo com esses relatos, o primeiro projeto compartilhado das companhias ocorreu em 2005 com o Nokia N90, aparelho que possuía uma câmera de 2 megapixels.

Após dar uma breve descrição de como acontecem os testes das lentes, Schindelbeck comentou sobre a principal preocupação da equipe de desenvolvimento da ZEISS e o que podemos esperar em breve. “De maneira geral, o desafio constante está relacionado com o tamanho e o peso do módulo da câmera. Essa é uma das características mais críticas porque afeta diretamente a espessura dos aparelhos”, comentou o executivo.

“Bem, nós gostaríamos de ver módulos de câmera ainda mais finos. Com a tecnologia existente, nós estamos chegando cada vez mais perto de um limite. Se você quiser uma qualidade de imagem razoável com o que temos hoje, eu diria que 5 a 6 milímetros seria o limite”, complementou Schindelbeck.

“Contudo, há tecnologias em desenvolvimento que prometem a possibilidade de fabricação de módulos de câmera significativamente mais finas em algum momento no futuro”, finalizou o gerente de pesquisa e desenvolvimento de produto.

Cupons de desconto TecMundo: