Pelo visto, o Switch está dividindo opiniões. Se por um lado há aqueles que gostaram da apresentação do video game e defendem que a Nintendo acertou a mão, por outro podemos encontrar algumas pessoas que levantam pontos que podem fazer sentido para alguns – e nesse segundo grupo está Richard Leadbetter, um dos chefes do Digital Foundry.

Na opinião de Leadbetter, a Nintendo acertou ao incluir a alternativa de curtir o console como um portátil, tendo em vista que, na modalidade “plataforma de mesa”, o Switch oferece uma experiência que não está muito longe daquilo que foi visto no Wii U. Por conta disso, nas palavras dele, o novo console seria “um total desastre” se não viesse com essa opção.

O chefe do Digital Foundry também ressaltou que teve uma experiência negativa com relação ao potencial técnico da plataforma, especialmente ao ver que os primeiros jogos apareceram em uma resolução menor que 1080p, mesmo aqueles mais simples (entre os exemplos estão Super Bomberman R e Ultra Street Fighter II: The Final Challengers).

Você está curioso para saber se tudo isso é verdade? O Switch estará disponível nas lojas a partir do dia 3 de março, e será preciso desembolsar US$ 299 (na cotação atual do dólar, sem taxas ou impostos, o equivalente a aproximadamente R$ 957).

Cupons de desconto TecMundo: