Ao mesmo tempo que a Nintendo dá pistas claras de que almeja seguir seu próprio caminho independente da concorrência, fato que se consuma com a postura da empresa perante as práticas do mercado, ela também aposta em novos formatos e responde, sim, à Microsoft e à Sony, ainda que isso tenha mais um viés de fãs do que de modelos da indústria.

Prova disso é o sistema online do Switch: robusto e com mais recursos, o serviço trará um plano de assinatura mensal similar ao que ocorre no Xbox e no PlayStation, isto é, no qual o jogador paga um valor e recebe dois títulos a cada 30 dias. Só que existem dois "poréns": somente clássicos do SNES e do NES serão oferecidos, e não games novos. Até aí estamos em dia, porque a biblioteca da Big N é um esplendor. Mas a punhalada vem aqui: os jogos duram 30 dias, aparentemente.

Ao menos é isso que sugere a descrição da própria empresa em sua página oficial após o evento. Ela diz que os títulos ficam disponíveis para baixar e jogar "por um mês", levando a crer que, após a virada dos 30 dias, outros dois games são oferecidos e o par anterior fica indisponível. Mas o texto, conforme mencionado, está capcioso, portanto é seguro não afirmar nada neste momento e aguardar o posicionamento da Big N com relação ao assunto. Confira a referida descrição:

Essa reflexão é a mesma da imprensa internacional. O presidente da companhia, Kimishima-san, disse que mais detalhes serão divulgados nos próximos meses. O sistema de assinatura também inclui suporte a chats via party e jogatina online.

Conforme mencionado, a Nintendo prometeu mais informações no futuro próximo. O TecMundo Games está de olho nas novidades em tempo real e postará tudinho aqui. Fiquemos ligados! Deixe suas reflexões aqui no campo de comentários, logo abaixo.

Cupons de desconto TecMundo: