(Fonte da imagem: Reprodução/Ars Technica)

A Google finalmente anunciou o sucessor do seu célebre tablet de 7 polegadas, o Nexus 7. E, mesmo que o aparelho já tivesse vazado há muito tempo, parece que o alarde faz sentido, pelo menos de acordo com alguns testes iniciais conduzidos pelo site Art Technica.

Além de revelar uma performance mais apurada em diversos quesitos, o novo Nexus 7 ainda deve cobrar um diferencial relativamente módico de US$ 30 (aproximadamente R$ 70). Embora apenas uma análise mais aprofundada possa realmente revelar o potencial do novo aparelho — e o Tecmundo pretende fazê-la —, alguns testes preliminares podem ajudar a situar o Nexus 7 entre os lançamentos mobile.

Poder de fogo

O novo Nexus 7, mesmo sendo o top de linha entre os aparelhos móveis, certamente não faz feio — principalmente nos testes. Trata-se ali, afinal, de um Qualcomm Snapdragon S4 Pro, o qual inclui a GPU Adreno 320, também Qualcomm.

(Fonte da imagem: Reprodução/ExtremeTech)

É bem verdade que o S4 Pro (com arquitetura Krait 200) já foi superado pelo Snapdragon 600 — e que, além disso, o Snapdragon 800 está logo ali em frente. Entretanto, trata-se de um upgrade considerável quando se leva em conta que o primeiro Nexus 7 era movido a NVIDIA Tegra 3.

Conforme observou o Ars Technica, trata-se também do mesmo SoC (System on a Chip) presente no Nexus 4, o que explica os resultados um tanto parecidos em alguns aspectos — pelo menos no que se refere ao processador. Mas há algumas discrepâncias.

Ligeiramente superior ao Nexus 4 porque...

Nexus 7 vs. Nexus 4: tablet leva a melhor no acesso à memória e no resfriamento. (Fonte da imagem: Divulgação/Google)

Nos testes conduzidos pelo referido site, mesmo que o Nexus 7 e o Nexus 4 sejam colocados para funcionar pelo mesmo SoC, o Snapdragon S4 Pro (conforme dito acima), há alguns motivos que, aparentemente, foram determinantes para o desempenho relativamente melhor do tablet. Entre eles:

  • O Nexus 7 vem com o Android 4.3 instalado, que marcou sua estreia com o modelo, e pode facilmente ser responsável por um “gás” extra no funcionamento do aparelho. O Nexus 4 é movido a Android 4.2.2;
  • O Nexus 7 é consideravelmente maior do que o Nexus 4. A influência da arquitetura, no caso, pode facilmente determinar limitações térmicas menos drásticas no caso do tablet — mesmo que ambos os aparelhos tenham o mesmo SoC; e
  • Os testes de memória do Nexus 7 conduzidos pelo Ars Technica sugeriram que o novo tablet de 7 polegadas pode ter acesso mais rápido à memória. Naturalmente, é de se esperar que isso tenha efeitos dramáticos sobre o desempenho geral do aparelho.

Desempenho gráfico

No que se refere à performance gráfica, os resultados consideravelmente superiores do novo Nexus 7 não deveriam causar nenhuma surpresa. Afinal, a GPU Adreno 320 é consideravelmente mais rápida que a unidade do SoC Tegra 3.

(Fonte da imagem: Reprodução/ExtremeTech)

Entretanto, vale lembrar ainda que, em uma comparação onscreen, há que se considerar a resolução relativamente maior do novo Nexus 7 — são 1920x1200 pixels, em comparação com os 1280x800 do modelo anterior. Ademais, de acordo com o Ars Technica, o novo tablet parece muito mais promissor para jogos, com um potencial que não deve nada à GPU do Nexus 10.

Armazenamento mais veloz

Conforme lembrou o referido site, a versão anterior do Nexus 7 era um tanto lenta ao armazenar e buscar dados — especialmente a versão original, com 8 GB, o que acabava comprometendo um pouco o desempenho do tablet. Embora isso tenha se tornado menos perceptível com as últimas edições do aparelho (16 GB e, posteriormente, 32 GB), trata-se de uma questão que jamais foi totalmente sanada no primeiro aparelho.

De acordo com os testes realizados pelo Ars Technica utilizando o AndroBench, novamente há uma melhoria considerável no novo Nexus 7. De acordo com o site, embora a tarefa de “leitura” (read) de arquivos pequenos (4 KB) tenha se apresentado quase a mesma do modelo anterior, o processo de “escrita” (write) mostrou, novamente, uma melhoria.

(Fonte da imagem: Reprodução/Ars Technica)

Quando se tratou de arquivos maiores (256 KB), entretanto, a diferença se tornou ainda mais evidente. Nesse caso, o novo Nexus 7 chega a se aproximar bastante do Nexus 10 — sendo pelo menos duas vezes mais rápido do que o seu antecessor.

Um salto de US$ 30

Conforme mencionado anteriormente, a nova versão do Nexus 7 terá um adicional modesto em relação ao preço cobrado pelo primeiro modelo: serão US$ 30 (cerca de R$ 70) a mais. Por fim, talvez o acréscimo se torne ainda mais relevante quando se consideram todas as melhorias trazidas pela releitura do tablet de 7 polegadas.

Resta agora esperar para ver como, efetivamente, as coisas funcionam. Aguarde uma análise completa do novo Nexus 7 aqui no Tecmundo.

Cupons de desconto TecMundo: