Na semana passada, após uma apresentação do executivo da Netflix, Ted Sarandos, em uma conferência sobre TV em Londres, revelamos alguns dados da companhia de streaming envolvendo números de assinantes e tipos de conteúdos distribuídos mundialmente.

Nessa mesma ocasião, Sarandos falou também sobre o interesse da Netflix em produzir mais filmes originais, tendo em vista a grande procura dos assinantes por longas-metragens.

Segundo o executivo, há uma intenção da companhia em oferecer cada vez mais filmes originais, com distribuição exclusiva pelo serviço de streaming ou com lançamento simultâneo na plataforma e nas salas exibidoras.

A Netflix já está investindo no segmento cinematográfico há algum tempo, produzindo obras como a sequência de O Tigre e o Dragão, o premiado Beasts of No Nation, além das comédias originais com Adam Sandler.

A empresa aposta agora em filmes com grandes astros e tem projetos ambiciosos em seu cronograma. Vale lembrar que a Netflix está bancando Bright, ficção científica de David Ayer (Esquadrão Suicida), orçada em cerca de US$ 90 milhões e com Will Smith e Joel Edgerton no elenco.

De acordo com Sarandos, há uma razão clara para o investimento da Netflix em longas originais. Apesar da grande oferta de séries exclusivas (que ainda são os programas mais vistos no streaming), os filmes correspondem a um terço de todo conteúdo assistido na plataforma!

Isso significa que há um grande volume de transmissão de filmes na Netflix, especialmente considerando as longas horas de duração das séries (que prendem os espectadores por dias a fio), sem falar na quantidade de programas infantis que mantêm a criançada ocupada.

E você, o que mais assiste na Netflix: filmes ou séries? Que tipo de produção você gostaria que a companhia investisse mais? Deixe abaixo o seu comentário.

Via Minha Série.

Cupons de desconto TecMundo: