Por essa ninguém esperava: o filme “O Pequeno Príncipe”, animação francesa que estava nas mãos da Paramount Pictures, foi abandonado pela produtora apenas uma semana antes da estreia oficial nos EUA. Rápida no gatilho, a Netflix, aproveitando seu sucesso em escala mundial, comprou os direitos de exibição da animação francesa em território norte-americano.

Convém lembrar que o longa, exibido durante o Festival de Cannes 2015 e aclamado pela crítica, foi transmitido em vários países, inclusive no Brasil, onde a distribuição ficou a cargo da Paris Filmes.

O filme representa a primeira adaptação (não musical) do clássico de 1934 do autor francês Antoine de Saint-Exupery. Sem qualquer explicação, a Paramount Pictures decidiu abandonar a produção, o que deu espaço para a Netflix abordar a equipe que cuida dos direitos de exibição e distribuição do longa.

Com direção de Mark Osborne, que também cuidou de “Kung Fu Panda”, a adaptação de “O Pequeno Príncipe” combina tecnologias de animação gerada por computador e stop-motion, com vozes famosas de Hollywood na dublagem: Jeff Bridges, Rachel McAdams, Marion Cotillard, James Franco e Paul Rudd. A versão brasileira contou com as vozes de Larissa Manoela e Marcos Caruso.

Esse é mais um reflexo da Netflix no setor cinematográfico, com o qual a empresa de streaming tem flertado há algum tempo – mas onde encontra diversos obstáculos, uma vez que as principais distribuidoras do setor costumam ser muito conservadoras e ainda torcem o nariz para esse tipo de serviço.

O Pequeno Príncipe vai chegar ao Netflix dos EUA após cancelamento repentino no cinema! Comente no Fórum do TecMundo.

Cupons de desconto TecMundo: