Quem acompanha as notícias do mundo da informática sabe que este é um universo em que basta surgir uma boa ideia para que logo os concorrentes as incorporem em suas características. Isso acontece tanto em matéria de hardware (sendo o caso mais notável os diversos “clones” do iPhone) quanto em softwares, especialmente naqueles cuja competição é acirrada.

Mesmo sendo o navegador favorito de muita gente e se mantendo no posto de principal concorrente do Internet Explorer, o Firefox também não está imune a essa tendência. Quem já testou a versão Beta da versão 4 do navegador (clique aqui para baixar) pôde conferir várias mudanças na parte visual e, provavelmente, ficou com a sensação de já tê-las visto em outro lugar antes.

Investigamos a fundo a nova interface do navegador e, neste artigo, trazemos aquelas que podem ser consideradas como as maiores fontes de inspiração para o visual do Firefox 4. É claro, muitos podem argumentar que todas as mudanças tiram a identidade do navegador e significam que a Mozilla não tem mais ideias originais – porém, lembre-se de que, neste mercado, dificilmente surgem ideais originais e muitos já se inspiraram no Firefox para bolar suas interfaces.

Novidades não tão novas assim

O que mais chama a atenção de quem testa a versão Beta do Firefox 4 são as novidades visuais que o navegador ganhou. Porém, se engana quem pensa que todas elas são mero fruto da originalidade da Mozilla e de pesquisas feitas com usuários para ver quais novidades deveriam ser incorporadas. Confira abaixo algumas das “homenagens” que a nova interface faz aos concorrentes:

Abas inspiradas no Google Chrome

Embora o Firefox já utilizasse há muito tempo o sistema de divisão de janelas por abas antes do Google Chrome sequer pensar em surgir, é evidente que a Mozilla ficou de olho no visual limpo e organizado do navegador da Google – afinal, não há como negar que as abas do Firefox 4 ficaram muito semelhantes, parecendo até mesmo uma homenagem velada.

Menu tirado diretamente do Opera e do Office 2010

Ao optar pela exclusão da barra de menus, o Firefox teve de buscar uma maneira de permitir aos usuários continuar acessando as configurações do navegador. E qual a melhor forma de fazer isso do que se “inspirar” em interfaces bem conhecidas e que se provaram funcionais?

Quem utiliza o Opera como navegador de preferência notou que o Firefox 4 se apropria sem nenhuma ressalva do botão Menu presente no canto esquerdo superior da tela. Da mesma forma, o botão “Firefox” lembra muito a interface adotada nos produtos da linha Office 2010.

Opções exibidas de forma semelhante ao Internet Explorer

Quem diria que o Internet Explorer, tão criticado pelos concorrentes, serviria como fonte de inspiração justamente para seu maior adversário? Embora se possa questionar se realmente houve alguma espécie de cópia, é inegável a semelhança na forma como os menus dos navegadores são abertos.

Speed Dial

Um recurso há muito tempo presente no Opera e que se faz presente também no Google Chrome finalmente chegou ao Firefox. O Speed Dial é uma forma de acessar rapidamente seus sites favoritos, através de um quadro que mostra uma pequena miniatura de cada um deles – ideal para quem costuma acessar os mesmos endereços diariamente.

A diferença dessa área no Firefox é que, em vez de mostrar uma lista dos sites favoritos, o Speed Dial serve como uma mistura de histórico e reorganizador de abas. Assim, torna mais fácil o acesso a janelas fechadas por engano e funciona como forma de eliminar sites desnecessários, com foco somente naqueles que são de interesse imediato.

Não é só o visual utiliza de inspirações

Uma das principais funções do Opera, que para muitos é a maior justificativa para utilizar o navegador, é o Unite. Com essa função pode-se compartilhar o histórico de navegação, lista de sites favoritos e outros dados entre qualquer computador no qual o programa esteja presente – incluindo a plataforma feita especialmente para dispositivos móveis.

Tudo indica que a Mozilla também estava de olho nesse recurso durante o desenvolvimento do Firefox 4 – ao menos é essa a evidência apontada pela existência do Firefox Sync. O aplicativo armazena histórico de navegação, preferências, sites favoritos, dados de formulários e senhas nos servidores da Mozilla, tudo devidamente criptografado para garantir privacidade e segurança. Bastante parecido com o recurso da concorrente, não?

Elementos incorporados significam falta de criatividade?

Uma questão importante que surge, ao se observar todos os elementos do Firefox 4 que surgiram a partir da concorrência, é relativa à falta de capacidade da inovação da companhia. Afinal, durante muito tempo a Mozilla foi sinônimo de inovação e parecia ser a única alternativa realmente eficiente ao domínio do Internet Explorer.

Porém, a perda de espaço gradual para os concorrentes, principalmente o Google Chrome, podem indicar que a companhia não tem mais o mesmo fôlego de antes. É claro que inovar é importante, e não dá para fugir de ter que incorporar um ou outro elemento da concorrência, até mesmo por questão de sobrevivência no mercado. Porém, a falta de elementos únicos ao Firefox 4 é preocupante, mesmo que o resultado final seja agradável.

Agora queremos saber o que você, usuário do Baixaki, pensa sobre as novidades do Firefox 4. Você considera os novos recursos simples cópias de outros navegadores ou algo necessário para a sobrevivência do programa?  Não deixe de postar sua opinião em nossa seção de comentários.

Cupons de desconto TecMundo: