(Fonte da imagem: Reprodução/NASA)

Anualmente, a NASA publica um relatório divulgando os subprodutos das tecnologias desenvolvidas pela agência. Este ano, um dos destaques pode ajudar a acabar com incêndios.

A nova tecnologia, baseada na combustão controlada por vortex composto, cria um minitornado no interior das câmaras de combustão dos motores de foguetes, que mantém o líquido ou gás propulsor utilizado como combustível no centro do motor enquanto se queima em alta pressão, evitando que entre em contato direto com as paredes da câmara. Isso evita que elas se danifiquem ou superaqueçam.

Entenda a aplicação da nova tecnologia

A empresa HMA, a subsidiária da NASA que fabrica esse sistema, decidiu então avaliar a possibilidade de utilizar a mesma tecnologia em outras áreas, já que nem todo mundo passeia por aí de foguete. Foi então que eles pensaram no combate a incêndios.

Normalmente, para acabar com um incêndio, “afogamos” as chamas com a maior quantidade de água possível. Então, por que não aplicar os mesmos princípios da tecnologia de vortex para aumentar de maneira significativa a pressão da água e diminuir o volume de líquido utilizado?

Com esse método, devido à altíssima pressão da água, é criado um poderoso manto de gotículas que cobre uma área até quatro vezes maior de incêndio do que a coberta por mangueiras tradicionais. Além disso, a alta pressão do fluxo de água criado pelo “tornado” reduz a temperatura na área próxima ao fogo muito mais depressa, resultando em menos fumaça e em uma quantidade muito menor de água utilizada, além de diminuir os danos às estruturas e melhorar as condições de trabalho dos bombeiros.

Cupons de desconto TecMundo: