Cápsula de nanotubos contém células capaz de tratar câncer e diabetes (Fonte da imagem: Gizmodo)

Não existe pronto-socorro no espaço. Assim, caso um astronauta adoecesse ou sofresse um acidente provocado pela radiação do sol, por exemplo, ele não teria para quem recorrer. Com isso em mente, mas também pensando nos seres humanos que ficam aqui na Terra, a NASA desenvolveu cápsulas com nanotubos que abrigam células capazes de prestar socorro imediato a uma pessoa.

A Biocápsula, como vem sendo chamada, foi inventada pelo Dr. David Loftus, da divisão de ciências biológicas da agência espacial. Para funcionar, ela deve ser implantada sob a pele do astronauta antes do lançamento, e isso é feito por meio de uma pequena cirurgia, que requer apenas anestesia local e um ou dois pontos para fechar o corte.

Na imagem acima, é possível conferir a aparência da Biocápsula. Ela é, basicamente, a extremidade preta que o Dr. Loftus exibe na ponta de uma agulha em entrevista para o Gizmodo. Composta por muitos nanotubos, a invenção está repleta de células que liberam moléculas terapêuticas, como proteínas e peptídeos, quando sentirem ser necessário.

Essas células podem ser programadas, por exemplo, para secretar insulina quando perceberem que o corpo está com um nível muito alto de açúcar. Ou, ainda mais esperançoso, a cápsula pode ser usada como pequenas unidades de quimioterapia para pacientes com tumores cerebrais e outros tipos de câncer.

Cupons de desconto TecMundo: