Quem acompanha o TecMundo sabe bem que os nanotubos de carbono são extremamente promissores nas mais diversas áreas da tecnologia. E também sabe que, apesar disso, há um enorme problema: desenvolver esse tipo de material em grande escala é incrivelmente difícil, ao ponto de normalmente nos limitarmos a escalas microscópicas.

Pesquisadores da Universidade de Ciência e Tecnologia do Leste da China, porém, teriam finalmente descoberto uma maneira de fabricar esse material em tamanho aplicável a tecnologias maiores. Além disso, eles foram capazes de fazê-lo tão resistente quanto um nanotubo de carbono individual.

O processo de fabricação, segundo publicado na revista Chemical & Engineering News, seria extremamente simples e resultaria em um filme de nanotubos de carbono extremamente resistente. De acordo com Jian Nong Wang, um dos pesquisadores do material, tudo é uma questão de como os nanotubos são enfileirados.

Segundo Wang, o segredo está em colocar os tubos paralelamente lado a lado, no lugar de simplesmente espirrá-los sobre a superfície com sprays ou com filtros especiais, bastante usados em processos semelhantes. Para alcançar isso, a equipe utilizou um método semelhante ao de soprar vidro, combinando diferentes gases a um cilindro oco que serviu de superfície para os nanotubos se ajeitarem.

Junto disso, a equipe também utilizou tambor rotativo para ajudar ainda mais no posicionamento dos nanotubos, seguido de uma passagem em uma prensa rotativa. Como resultado, a equipe obteve o plástico que você observa acima: um material que, em um primeiro olhar, se passaria como uma cobertura comum.

Resistência absurda

Não se engane pelas aparências do material: em números, o filme de nanotubos de carbono possui uma resistência média de 9,6 gigapascals – mais do que os 3,7 e 7 gigapascals do Kevlar e da fibra de carbono, respectivamente. Ele também seria cinco vezes mais forte do que outros filmes de nanotubo feitos anteriormente e 8% mais maleável.

A utilidade do material não acaba apenas na resistência, vale notar. O filme de nanotubos de carbono também possui uma enorme condutividade elétrica, o que faz do material ideal para usar em eletrodos de dispositivos vestíveis e músculos artificiais, entre outros. Resta torcer, com isso, que o projeto seja adicionado o quanto antes às mais diversas tecnologias.

Você acha que, no futuro, materiais de nanotubos de carbono serão comuns? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: