(Fonte da imagem: Shutterstock)

A Revolução Industrial, processo que mudou o mundo e que desencadeou o desenvolvimento da estrutura dos modelos sociais nos dias atuais, começou através da descoberta de uma aplicação prática para o motor a vapor. Esta máquina, que já existia há pelo menos 2 mil anos, só foi ganhar utilidade no século 17 e, no fim, acabou sendo responsável por provocar eventos que transformariam a História para sempre.

Da mesma forma, recentemente cientistas holandeses revelaram ter feito uma descoberta que tem grande potencial de impacto no mundo da tecnologia: um novo micromotor que é capaz de produzir imensa energia, sendo alimentado apenas com água e um pouco de eletricidade. Porém, há um pequeno problema. Diferentemente do motor a vapor, o qual os inventores entendiam seu funcionamento, mas não sabiam para que usar, os inventores do micromotor até sabem como ele pode ser usado, mas não entendem como o dispositivo funciona.

Bom, obviamente, eles sabem o geral. O motor de microcombustões consiste em uma câmara cheia de água com um par de eletrodos rodando através dela. Quando uma corrente passa através do eletrodo, a água se separa em oxigênio e hidrogênio, formando nanobolhas. No entanto, quando desligado, o volume de bolhas expande o bastante para torcer a membrana que as mantém todas juntas. Os cientistas não compreendem o porquê.

(Fonte da imagem: Reprodução/Gizmodo)

Incompreensível mas poderoso

De qualquer forma, o processo produz uma alavanca fortíssima para um motor que tem apenas 100 nanômetros de largura. Eles acreditam que a força gerada possa estar vindo do oxigênio e hidrogênio nas combustões espontâneas das nanobolhas, mas não há certeza.

“Este atuador é o primeiro passo para os verdadeiros motores de combustão microscópicos”, disse Vitaly Svetovoy, engenheiro que lidera o time por trás do projeto promissor. Vamos esperar que eles venham a discernir melhor essa nova tecnologia e encontrem logo um bom uso para ela.

Cupons de desconto TecMundo: