Imagem de: Computação de alta eficiência energética está mais próxima de se tornar realidade

Computação de alta eficiência energética está mais próxima de se tornar realidade

1 min de leitura
Avatar do autor

Os nanotubos de carbono podem aumentar em dez vezes a eficiência energética dos computadores (Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)
No mundo das tecnologias, uma tendência constante é a miniaturização dos sistemas eletrônicos. No entanto, chegará um momento em que os artifícios utilizados para tal façanha atingirão um “limite” em suas utilizações — e é ai que os nanotubos de carbono (NTCs) podem entrar em ação (pelo menos no quesito de eficiência energética).

Recentemente, foi noticiado que engenheiros de Stanford conseguiram um bom avanço no aperfeiçoamento dos NTCs para a computação. Estes materiais são nanoestruturas cilíndricas de carbono com excepcionais propriedades elétricas, térmicas e mecânicas que podem proporcionar uma melhoria de dez vezes na eficiência energética sobre o silício — material encontrado nos computadores atuais.

Com os estudos realizados em Stanford, a promessa e as possibilidades de circuitos de nanotubos de carbono parecem estar quase ao alcance — algo bastante positivo, em vista que foram anos de frustrações em estudos nessa área.

No entanto, ainda existem certos obstáculos para o uso final dos nanotubos na computação — desafios que, segundo divulgado pela própria Stanford, são o atual foco dos engenheiros, que pretendem contornar as limitações descobertas sem sacrificar a eficiência energética dos nanotubos.

Fonte: Engadget

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Computação de alta eficiência energética está mais próxima de se tornar realidade