(Fonte da imagem: Technology Review)

O Laboratório Draper e o Massachusetts Institute of Technology (MIT) desenvolverem um novo satélite, com o tamanho aproximado de uma caixa de sapatos, cujo principal objetivo é procurar planetas com condições semelhantes a da Terra. Apesar do tamanho reduzido, o ExoPlanetSat possui performance comparável ao de máquinas muito maiores enviadas ao espaço nos últimos anos.

A invenção é o primeiro satélite do tipo que tem como objetivo o estudo de novos planetas, já que a maioria dos aparelhos pequenos que orbitam o planeta servem para estabelecer telecomunicações ou realizar missões de observação do que acontece na superfície.

Busca por planetas habitáveis

O ExoPlanetSat vai procurar outros planetas, usando como base a diminuição da intensidade da luz de uma estrela conforme um planeta passa em frente dela, uma técnica chamada observação de trajeto. Além de permitir determinar a posição do planeta, o método também permite obter informações precisas sobre seu tamanho e sua distância da estrela observada.

A técnica não é exatamente uma novidade, estando presente em satélites famosos como o Kepler, lançado pela NASA em 2009. Porém, em vez de estudar grandes grupos de estrelas, como acontece nestes dispositivos, o foco do ExoPlanetSat serão estrelas específicas que despertaram interesse em observações anteriores.

O desenvolvimento do dispositivo consumiu aproximadamente US$ 5 milhões, e a previsão é que o preço de novas unidades seja de US$ 600 mil cada – a vida útil da invenção é de 2 anos. O primeiro aparelho será lançado em 2012, e a expectativa dos criadores é de que em breve uma verdadeira frota dos satélites esteja vigiando as estrelas mais próximas em busca de novos planetas habitáveis.

Cupons de desconto TecMundo: