Imagem de: ExoPlanetSat inicia em 2012 a busca por planetas habitáveis

ExoPlanetSat inicia em 2012 a busca por planetas habitáveis

1 min de leitura
Avatar do autor

(Fonte da imagem: Technology Review)

O Laboratório Draper e o Massachusetts Institute of Technology (MIT) desenvolverem um novo satélite, com o tamanho aproximado de uma caixa de sapatos, cujo principal objetivo é procurar planetas com condições semelhantes a da Terra. Apesar do tamanho reduzido, o ExoPlanetSat possui performance comparável ao de máquinas muito maiores enviadas ao espaço nos últimos anos.

A invenção é o primeiro satélite do tipo que tem como objetivo o estudo de novos planetas, já que a maioria dos aparelhos pequenos que orbitam o planeta servem para estabelecer telecomunicações ou realizar missões de observação do que acontece na superfície.

Busca por planetas habitáveis

O ExoPlanetSat vai procurar outros planetas, usando como base a diminuição da intensidade da luz de uma estrela conforme um planeta passa em frente dela, uma técnica chamada observação de trajeto. Além de permitir determinar a posição do planeta, o método também permite obter informações precisas sobre seu tamanho e sua distância da estrela observada.

A técnica não é exatamente uma novidade, estando presente em satélites famosos como o Kepler, lançado pela NASA em 2009. Porém, em vez de estudar grandes grupos de estrelas, como acontece nestes dispositivos, o foco do ExoPlanetSat serão estrelas específicas que despertaram interesse em observações anteriores.

O desenvolvimento do dispositivo consumiu aproximadamente US$ 5 milhões, e a previsão é que o preço de novas unidades seja de US$ 600 mil cada – a vida útil da invenção é de 2 anos. O primeiro aparelho será lançado em 2012, e a expectativa dos criadores é de que em breve uma verdadeira frota dos satélites esteja vigiando as estrelas mais próximas em busca de novos planetas habitáveis.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
ExoPlanetSat inicia em 2012 a busca por planetas habitáveis