O rapper americano Kanye West divulgou que lançaria no fim de semana passado seu novo álbum, “The Life of Pablo”, no serviço de streaming Tidal e em seu próprio site, e o disco deveria chegar a outras plataformas como a Apple Music depois de uma semana. Isso fez com que o app do Tidal se tornasse rapidamente o mais baixado na App Store dos Estados Unidos.

No entanto, há alguns dias o artista publicou em seu perfil no Twitter uma mensagem em que afirmou: “Meu álbum nunca, nunca, nunca estará na Apple. E nunca estará à venda [em mídia física]... Você só pode consegui-lo no Tidal”. A opção de download a partir do site do cantor também foi interrompida, confirmando o que ele havia postado em seu tweet. Isso revoltou quem aguardava pelo disco em outras plataformas, já que esses fãs não pretendiam pagar pela assinatura do Tidal.

Mas o que realmente complicou as coisas foi West ter decidido tirar o disco do ar por uma semana, depois de apenas poucos dias do lançamento, mesmo depois de milhares de pessoas já terem feito o pagamento pelo conteúdo. Isso obrigou o serviço de streaming a reembolsar esses usuários ou solicitar que eles aguardassem pelo relançamento do álbum. Além disso, inexplicavelmente muitas pessoas tiveram cobranças duplicadas em seus cartões de crédito, o que só agravou ainda mais a situação.

Para piorar, quem conseguiu baixar The Life of Pablo nos poucos dias em que o álbum esteve disponível passou a compartilhá-lo em páginas de pirataria. Segundo o site TorrentFreak, o disco se tornou rapidamente um dos mais pirateados da história, com mais de 500 mil downloads feitos apenas a partir de seus servidores. Vários outros serviços de download direto e sites de hospedagem também estão disponibilizando as faixas do rapper.

Graças ao rompante do artista no Twitter e suas decisões controversas, o que deveria ter sido um grande sucesso para a plataforma Tidal, que disputa mercado com Apple Music, Spotify e outros, se tornou um gigantesco fiasco. A imagem do serviço ficou severamente prejudicada nos EUA, já que é pouco provável que outros artistas decidam lançar suas músicas exclusivamente através dele, com medo de algo parecido acontecer.

Você assinaria um novo serviço de streaming de música apenas por causa de um álbum de determinado artista? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: