Shawn Fanning, fundador do Napster (Fonte da imagem: Reprodução/NBC)

O Napster, um dos programas de compartilhamento de arquivos MP3 mais populares dos anos 90, retorna ao Brasil em novembro. Entretanto, o programa abandonou sua antiga forma e agora funciona como um serviço de streaming de música.

De acordo com uma reportagem da Folha de S.Paulo, o Napster chega ao nosso país no dia 1º de novembro, com um acervo de mais de 10 milhões de músicas no catálogo. Ele funcionará como os demais programas do gênero, permitindo acessar músicas no navegador e em dispositivos móveis e também baixar arquivos para serem acessados offline.

O site do serviço já está no ar e poderá ser testado durante 7 dias. Assinar o Napster custará aos usuários R$ 14,90 por mês. Você também já pode baixar os aplicativos para o iOS e Android.

Site do serviço de streaming (Fonte da imagem: Reprodução/Napster)

Programa pioneiro

O Napster se tornou um programa de compartilhamento de músicas extremamente popular nos anos 90, mas faliu dois anos depois de ser lançado, devido às duras batalhas enfrentadas contra a indústria fonográfica. Ele pode ser considerado o primeiro aplicativo P2P (peer-to-peer), pois era capaz de gerar uma lista com os resultados encontrados nos usuários conectados ao serviço.

No auge do sucesso, o programa chegou a contar com 50 milhões de usuários em todo mundo. A empresa foi comprada pelo Best Buy em 2008 e depois vendida para o Raphsody, serviço de streaming dos EUA – detentor da marca até hoje.

Cupons de desconto TecMundo: