(Fonte da imagem: Reprodução/Informador)

Atualmente, a conceituação de “áudio multicanal” tem sido referente a duas situações diferentes: a reprodução de sons em mais do que três saídas diferentes e também à gravação de sons em diversas pistas — uma para voz, uma para guitarra e outra para a bateria, por exemplo. E isso geralmente fica restrito aos três canais em sistemas caseiros e a cinco ou sete em alguns mais avançados — o mesmo vale para cinemas.

Mas um grupo mexicano resolveu ir muito além e criou um sistema de gravação de áudio 3D que chega aos 15 canais — gerando uma reprodução muito mais tridimensional do que os presentes no mercado hoje em dia. O principal responsável pelo projeto foi o doutor Pablo Garcia Valenzuela, que se baseou em um trabalho do pesquisador alemão Günther Theile para desenvolver um projeto 15.x.

De acordo com o site mexicano Informador, o projeto vem sendo chamado de LASS (Localizable Acoustic Space Scenes) e inova por estabelecer relações espaciais com os ambientes antes de realizar a gravação dos sons. Espalhando cinco microfones especiais de gravação profissional, Valenzuela conseguiu criar um sistema que capta as fontes sonoras de um modo mais complexo do que os que podem ser encontrados atualmente nos estúdios.

E essa gravação em cinco microfones diferentes pode ser multiplicada na reprodução. Com isso, Valenzuela espera conseguir reproduzir as músicas gravadas com até 15 canais diferentes, o que estaria muito mais próximo da perfeição sonora que seria ouvida se a reprodução fosse ao vivo. Vale dizer que o sistema é válido apenas para instrumentos acústicos (ou seja, não para guitarras elétricas) e deve ter testes restritos à música clássica. 

Cupons de desconto TecMundo: