Qual a chance de um compositor criar uma nova obra, quase 200 anos após ter morrido? Você pode até achar que a chance é mínima, mas Ludwig van Beethoven teve a sorte de ganhar uma homenagem assim. Falecido em 1827, ele teve uma mecha de seu cabelo utilizada para criar uma música inédita. Isso foi possível graças a Stuart Mitchell, que pediu para que engenheiros genéticos mapeassem o DNA do compositor alemão.

Mithcell, que também é compositor, utilizou a sequência do DNA para criar um gráfico, que em seguida foi transformado em cifras de uma música que está sendo chamada de “Beethoven Last Song” (A Última Canção de Beethoven). Cada um dos aminoácidos presentes nos genes dele foi convertido em uma nota.

O autor do projeto disse ao Daily Mail que todos deveriam ouvir a canção, que mostra entonações muito mais trágicas do que as que os fãs do compositor estão acostumados. “Ela mostra uma pessoa que está lutando. É uma melodia profunda com uma grande dose de alma”, disse Mitchell.

Cupons de desconto TecMundo: