(Fonte da imagem: Divulgação / Google / NMPA)

A disputa de direitos autorais entre o YouTube e a indústria fonográfica (que volta e meia pedia a remoção de certos clipes do site) parece ter alcançado um final feliz. A página da Google entrou em acordo com a NMPA (Nacional Music Publishers Association), um grupo que representa um alto número de artistas e produtores musicais.

Segundo o site ReadWriteWeb, esses músicos agora ganharão royalties de direitos autorais para cada vídeo que for postado no YouTube, seja por canais próprios ou por postagens de usuários comuns. Isso vale para clipes oficiais ou vídeos feitos com trilha sonora não autorizada.

Com isso, será criado ainda um novo formato de licenciamento dos clipes dos artistas filiados a NMPA. O dinheiro sairá da publicidade contida antes e durante a reprodução dos vídeos do site. Para detectar a presença da trilha sonora de determinado músico, o YouTube vai usar o Content ID, uma ferramenta que reconhece quem é o autor da canção até mesmo em covers.

Caso o consenso não fosse atingido, o site da Google poderia sofrer uma considerável perda em seu acervo de clipes. Com o acordo, ambos os lados saem ganhando: os artistas recebem seu pagamento adicional e o YouTube continua com seu vasto catálogo de vídeos envolvendo música.

Cupons de desconto TecMundo: