A Multilaser acaba de colocar no mercado o seu novo tablet de entrada. Estamos falando do M9 Quad, que traz tela de 9 polegadas (falaremos mais dela em seguida) e processador quad-core para oferecer bons resultados aos consumidores que querem ingressar no mundo dos portáteis — e também àqueles que estão buscando dispositivos econômicos para este final de 2015.

Os preços do Multilaser M9 Quad variam bastante por aqui, mas o valor médio cobrado pelas lojas brasileiras fica perto dos R$ 300. Será que vale a pena investir essa quantia no aparelho? Confira agora mesmo a nossa análise e descubra se é interessante comprar um M9 Quad ou se é melhor esperar para adquirir outros dispositivos.

Design

Sem inovação em sua carcaça, o M9 Quad da Multilaser chega com um design bem comum à maioria dos tablets de baixo custo. Isso vale tanto para a disposição dos botões quanto para o aproveitamento de tela na estrutura principal. Por falar nisso, é bom ressaltar que a moldura dele pode ser grande demais para alguns consumidores — pois ocupa quase 1 polegada em cada extremidade ao redor da tela.

A estrutura traseira é vedada com material plástico e parece um pouco frágil — principalmente pelo fato de ser possível senti-la sendo movimentada quando aplicamos um pouco mais de pressão. Por outro lado, a frente em vidro não enfrenta o mesmo problema e parece ser resistente e segura. Em relação aos botões, podemos destacar positivamente o fato de que todos estão na mesma extremidade do tablet — pois isso facilita o uso.

Tela

Quanto à tela, infelizmente há muitas ressalvas que devem ser mencionadas. Mesmo com 9 polegadas, a Multilaser trouxe um display com resolução de apenas 800x480 pixels e isso dificulta a boa experiência em grande parte dos apps — principalmente naqueles que envolvem diretamente uma boa qualidade de imagens, como jogos e streaming de vídeos.

Também é preciso dizer que o brilho do dispositivo deixa a desejar em ambientes mais iluminados, fazendo com que a visualização das informações fique comprometida. Por fim, o ângulo de visão do display é outro ponto negativo, pois é muito limitado. Há vários momentos em que isso torna a experiência ruim, e até mesmo assistir a um filme em mais de uma pessoa pode ser complicado.

O destaque positivo da tela fica com o tempo de resposta. Com bastante rapidez e precisão, o M9 Quad responde aos comandos dos usuários de um modo bem confiável, e isso permite que até mesmo a digitação de textos seja feita com certa facilidade.

Desempenho

Por causa do hardware de baixo custo, não há como esperar que o tablet da Multilaser execute muitos apps em multitarefas rapidamente — afinal de contas, estamos falando de um aparelho de entrada. Ele pode ser usado para navegação na internet, execução de aplicativos multimídia e até mesmo para rodar alguns games, mas a velocidade disso pode ser mais baixa do que o esperado.

Como já dissemos, o modo multitarefas também é comprometido. Por isso, os usuários devem saber que o funcionamento do M9 Quad é bem mais fluido quando há menos tarefas em execução. Vale dizer também que o aparelho traz apenas 8 GB de memória interna, sendo necessário utilizar cartões externos para garantir mais espaço para a instalação de apps e o armazenamento de arquivos.

Especificações técnicas

Interface

A interface do M9 Quad é bem simples e limpa, tendo poucos aplicativos pré-carregados em seu sistema. Isso faz com que a utilização do Android KitKat seja mais fluida, o que é um ponto bastante positivo. Vale dizer que não há previsão de atualização para versões mais recentes do Android, mas isso deve ser uma decisão compreensível para garantir o bom funcionamento do equipamento.

Câmeras

Quanto às câmeras do aparelho, há poucos resultados bons. O módulo traseiro não captura imagens com muita qualidade, sendo as fotos muito opacas e com vários problemas em relação à captação de luz — você pode conferir alguns exemplos dessa falta de nitidez logo abaixo. O sensor de 2 megapixels deixa realmente a desejar em diversos momentos.

Na câmera frontal, resultados suficientes para videoconferências, mas não para “selfies” — lembrando que são apenas 0,3 megapixel de resolução. Mesmo assim, vale lembrar que, quando analisamos um tablet, a câmera não faz parte de suas funções principais, mas pode ser um fator diferencial para alguns consumidores.

Multimídia

Não há engasgos em apps de mídia. Tanto serviços de streaming de filmes quanto de música são executados com tranquilidade pelo hardware do M9 Quad. Infelizmente, a experiência é comprometida pela baixa qualidade da tela. O áudio também perde alguns pontos pela falta de profundidade, mas com fones de ouvido isso é rapidamente resolvido.

Bateria

A bateria presente no tablet permite que o aparelho seja usado por um período razoável de tempo em diversos perfis. Executando funções de mídia, mais de quatro horas foram garantidas longe da tomada durante a nossa análise. Em utilizações mais leves, esse valor sobe e garante resultados ainda melhores. Mesmo assim, ainda não foi visto um dia completo de uso sem precisar dos carregadores.

Vale a pena?

O tablet Multilaser M9 Quad pode ser encontrado por preços próximos aos R$ 300, sendo um dos mais baratos do Brasil. O hardware dele é realmente limitado, e a tela é um fator negativo que os usuários devem levar em consideração. As funções de mídia e navegação são bem executadas, mas também sofrem interferência da tela de baixa qualidade.

Por essa razão, ele se torna recomendado apenas para quem precisa muito de um tablet de baixo custo com urgência. Caso possa esperar um pouco, é mais interessante que você aguarde para adquirir aparelhos mais completos — principalmente em relação à tela, que foi de fato o ponto mais criticado no dispositivo da Multilaser.

Cupons de desconto TecMundo: