Dificilmente você já parou para refletir sobre a quantidade de cliques que aplica num mouse ao apontar o cursor na direção de qualquer ícone. Seja para executar tarefas simples, minimizar ou abrir janelas, iniciar um vídeo ou realizar qualquer outra atividade trivial, o cursor acaba sendo o nosso melhor amigo e exerce um trabalho ferrenho diariamente: ser onipresente.

Elaborado pela cooperativa de arte coreana Shinseungback Kimyonghun, o vídeo acima compila oito minutos de incessantes cliques numa rítmica perfeita. Um dos artistas gravou e agrupou screenshots de ícones ou outros elementos sobre os quais clicou num dia de rotina. A cada clique, um registro. Ao final do vídeo, você certamente vai sentir um alívio sonoro...

O resultado é uma verdadeira viagem abstrata através de um dia da “vida mediada pelo computador” do artista. Certamente você ficará pra lá de Bagdá ao ver o vídeo, cuja descrição feita pelo próprio autor, em tradução livre, é a seguinte:

“Abra, mexa, registre, selecione, copie, salve, saia... O clique do mouse simboliza um momento especial durante o período que gastamos com computadores. Um dia da minha vida mediada pelo computador foi registrado por meio da captura de uma screenshot da minha área de trabalho a cada vez que eu cliquei”, diz a descrição.

Poético, não? Vale lembrar que Shinseungback Kimyonghun criou anteriormente a obra “Portrait”, em que combinou rostos de várias estrelas de filmes de Hollywood como The Matrix, Avatar e Cisne Negro de forma que as aparências ficaram “fantasmagóricas”, com rostos distorcidos em incríveis efeitos de pintura. Clique aqui para conferir esse trabalho.

Será que alguém ainda vai parar no livro de recordes Guinness pelo maior número de cliques da história?

Cupons de desconto TecMundo: