Fachada da fábrica da Motorola em Tianjin. (Fonte da imagem: Panoramio)
Em uma informação que pode significar tanto uma jogada empresarial como um sinal de problemas, a Motorola anunciou a venda de duas de suas fábricas, uma no Brasil e outra na China. As instalações de Jaguariúna e Tianjin passarão a ser controladas pela Flextronics e utilizadas para fabricação de dispositivos com Android.

Sem revelar o valor da negociação, a Motorola também não informou se a mudança faz parte de um processo de terceirização. Os funcionários das duas unidades não serão demitidos e o funcionamento das instalações continuará sem mudança alguma.

Adeus Coreia

Enquanto a situação no Brasil e na China não parece tão grave assim, o mesmo não pode ser dito das operações na Coreia do Sul. A empresa revelou que estará deixando de investir no país para focar em territórios nos quais possui melhor penetração no mercado. O movimento, na verdade, faz parte de um reposicionamento estratégico do Google, que controla a fabricante.

Cerca de 20% dos trabalhadores da Motorola em todo o mundo serão demitidos, com outros 10% sendo realocados em outras fábricas ou tendo suas funções modificadas. A empresa afirmou que continuará prestando suporte a seus consumidores mesmo após a saída, que ainda não tem data prevista para acontecer.

Cupons de desconto TecMundo: