(Fonte da imagem: Reprodução/TechnoBuffalo)

Poucos meses após ser comprada pela Google, a Motorola anunciou que vai passar por uma reestruturação interna que vai cortar 20% de sua força de trabalho. Um terço dos 4 mil funcionários que vão ser demitidos trabalham nos Estados Unidos, enquanto o resto deles está espalhado pela Ásia e pela Índia.

A mudança tem o objetivo de acabar com os prejuízos financeiros que a empresa vem testemunhando frequentemente — dos últimos 16 relatórios de fins de trimestre anunciados por ela, somente dois reportavam alguma espécie de lucro. Segundo o CEO da companhia, Dennis Woodside, também haverá uma mudança de foco nos aparelhos fabricados pela organização, o que deve representar uma redução na oferta de dispositivos de baixo desempenho.

Independência da Google

Woodside também reforçou o compromisso da Google em manter as operações das duas companhias separadas. Segundo ele, é mais vantajoso para a gigante das buscas colaborar com várias organizações que trabalham com o Android do que dar alguma espécie de vantagem para os aparelhos produzidos pela Motorola.

A expectativa é que a mudança faça com que as ações da companhia sofram uma grande variação durante os próximos trimestres. A reformulação também deve trazer vários custos futuros à companhia, que deve gastar aproximadamente US$ 275 milhões em pagamentos aos funcionários demitidos.

Fonte: The New York Times

Cupons de desconto TecMundo: