Há dois meses, a Comissão Internacional de Comércio dos Estados Unidos (US ITC) anunciou que 18 modelos de aparelhos da Motorola teriam a importação banida. A decisão entra em vigor hoje e deve afetar – e muito – os ganhos da empresa, que tem nos Estados Unidos um de seus principais mercados. A razão para a proibição está em uma patente da Microsoft.

Não há detalhes sobre o que teria sido infringido, mas já foi revelado que o fato está relacionado ao Exchange Active Sync. Com isso, a Motorola fica proibida de importar componentes e produtos para 18 de seus smartphones e tablets – mesmo a empresa sendo dos Estados Unidos, a produção é realizada em fábricas de países asiáticos. Confira quais são os aparelhos afetados:

  • Atrix;
  • Backflip;
  • Bravo;
  • Charm;
  • Cliq;
  • Cliq 2;
  • Cliq XT;
  • Defy;
  • Devour;
  • Droid 2;
  • Droid 2 Global;
  • Droid Pro;
  • Droid X;
  • Droid X2;
  • Flipout;
  • Flipside;
  • Spice;
  • Xoom.

Os problemas para a Motorola continuam. A empresa terá que pagar 33 centavos de dólar por aparelho importado durante o período de dois meses em que o projeto ficou em revisão. A Motorola já deixou claro que vai continuar levando seus produtos aos Estados Unidos, mas ainda não informou qual será a saída encontrada para isso.

Em entrevista ao Ars Technica, a Motorola disse: “Temos medidas proativas para assegurar que nossos principais smartphones continuem disponíveis para os consumidores nos Estados Unidos. Nós respeitamos o valor da propriedade intelectual e esperamos que outras empresas façam o mesmo”. Quais serão as próximas ações da empresa norte-americana?

Fontes: Phandroid e Ars Technica

Cupons de desconto TecMundo: