A menos que você realmente goste MUITO de motos, dificilmente já deve ter ouvido o nome da Norton por aí – pelo menos relacionado ao veículos de duas rodas, já que o antivirus a gente sabe que você conhece. 

Isso porque a marca, que já foi uma tradicionalíssima montadora de motocicletas entre as décadas de 50 e 60, hoje mantém suas operações de forma bem discreta no Reino Unido, produzindo modelos que são releituras de outros que fabricou no passado.

Mesmo assim, eles não deixam de participar de competições por lá, como é o caso do Tourist Trophy da Ilha de Man. Foi justamente por isso que eles resolveram criar uma nova superbike de rua: a Norton V4 1200 – e ela é simplesmente maravilhosa.

É sério, dá uma olhada:

O quadro é feito de alumínio billet, usado em projetos aeroespaciais, e ela terá, em sua versão mais completa, rodas de fibra de carbono e suspensão Öhlins. O motor, como o nome do modelo sugere, será um quatro cilindros em V de 1200 cc, que produzirá pouco mais de 200 cavalos.

Na parte de tecnologia, ela terá tudo o que há de melhor para oferecer: controle de largada, controle de tração, sistema anti-empinada e auto-blipper – que dá uma acelerada automática nas reduções de marcha e traz o motor para a rotação ideal, impedindo o travamento da roda traseira.

Norton V4 1200 é baseada no modelo de corrida que já vem sendo testado pela marca nos últimos dois anos

Sendo uma espécie de réplica da moto de corrida, ela terá dois modos de condução: o de estrada e o de pista, que permitirá a gravação de dados como ângulos de inclinação, tempos de volta e mais.

Ah, e caso você não tenha notado, a Norton V4 não virá com retrovisores: em vez disso, ela terá câmeras embutidas na carenagem que mostrarão as imagens em um monitor LCD colorido no painel.

Ela será vendida em duas versões: a normal, que custará £28 mil (aproximadamente R$ 117 mil), e uma edição limitada de 200 unidades, que custará £40 mil (aproximadamente R$ 168 mil) e terá duas variações. A primeira é igual à da foto no início da matéria, com pintura cromada e rodas forjadas, enquanto a segunda é mais hardcore, sem pintura sobre a fibra de carbono, além de rodas e tanque no mesmo material.

Parece que a Ducati Panigale vai ter uma amiguinha para brincar de igual para igual.