A linha de smartphones mais vendida da história da Motorola chegou em sua terceira geração.

A nova versão do Moto G foi lançada em um evento que teve como um dos palcos a cidade de São Paulo, mostrando como a empresa se preocupa com a marca em nosso país. O smartphone manteve algumas características técnicas de seus antecessores, mas mudou o design e apostou em novidades que devem agradar os consumidores.

A certificação IPX7 para resistência contra a água, a personalização através do Moto Maker e a conectividade 4G para todos os modelos são os principais destaques. Mas será que isso é o suficiente para manter o bom custo-benefício, principal característica do Moto G entre os concorrentes da categoria de intermediários? A briga tende a ser boa, especialmente se considerarmos oponentes de peso, como o ASUS Zenfone 5 e o Xioami Redmi 2. Vamos ver como o Moto G de terceira geração se saiu em nossa análise?

Especificações

  • Sistema Operacional
  • Android 5.1.1 (Lollipop)
  • Tela
  • 5 polegadas
  • Resolução
  • 1280x720 pixels (HD)
  • Densidade de Pixels
  • 294 ppi
  • Processador
  • Quad-core de 1,4 GHz
  • GPU
  • Adreno 306
  • RAM
  • 1 GB ou 2 GB
  • Armazenamento Interno
  • 8 GB ou 16 GB
  • Armazenamento Externo
  • cartão micro SD de até 32 GB
  • Bateria
  • 2.470 mAh
  • Câmera Frontal
  • 5 megapixels
  • Câmera Traseira
  • 13 megapixels
  • Conectividade
  • WiFi 802.11 b/g/n, Bluetooth 4.0, 4G, 3G, GPS, AGPS, GLONASS BeiDou, micro USB, rádio FM e suporte à TV Digital HD (modelo XT1544)
  • Sensores
  • acelerômetro, sensor de luz ambiente, magnetômetro, proximidade e sensor hub
  • Extras
  • certificação IPX7 (resistente à água)
  • Dimensões
  • 142,1 mm (altura) x 72,4 mm (largura)
  • Espessura
  • 11,6 mm
  • Peso
  • 155 gramas
  • Preço
  • a partir de R$ 899
Comparativo

Com a chegada desse lançamento, o que muitos consumidores provavelmente vão querer saber é a diferença entre o Moto G de terceira geração e o seu antecessor. Houve uma mudança significativa no design, especialmente na parte de trás do aparelho. Agora, há uma textura rugosa com uma pequena parte lisa no centro.

O hardware e o desempenho mantiveram-se essencialmente os mesmos, mas agora há uma versão com 2 GB de memória RAM. A câmera também recebeu um aprimoramento e todos os modelos disponíveis possuem suporte ao 4G. A certificação IPX7 de proteção contra a água completa a lista de diferenças entre as gerações.

Design

Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015

À primeira vista, o aspecto que mais chama atenção no Moto G é o seu design diferenciado. Na parte da frente, os sensores de proximidade e luminosidade, a câmera e os alto-falantes estão na mesma posição. Atrás, a Motorola optou por uma carcaça em plástico com uma rugosidade na diagonal muito bacana e que favorece a pegada.

A tradicional textura lisa das versões anteriores manteve-se apenas em um pequeno detalhe onde estão a logomarca, a câmera e o flash duplo. O formato das bordas plásticas também contribui para uma pegada mais firme.

Moto Maker

Mas a principal jogada da Motorola no aspecto visual é o lançamento do Moto Maker no Brasil. Essa plataforma de personalização já estava disponível em diversos países, mas só agora chega por aqui e por enquanto é exclusivo do Moto G.

Através do site, os consumidores poderão personalizar totalmente seus aparelhos. Dá para escolher a cor da parte da frente, da tampa traseira e do detalhe central, inserir uma gravação, comprar mais shells (as tampas traseiras em plástico) e até mudar a versão do aparelho.

Opções de customização

Modelos disponíveis

Falando em versão, o Moto G estará disponível basicamente em quatro variações de hardware:

  1. 8 GB + 1 GB de RAM
  2. 16 GB + 1 GB de RAM
  3. 16 GB + 1 GB de RAM + TV Digital HD
  4. 16 GB + 2 GB de RAM
Parte de trás do aparelho

Tela

O display do Moto G de terceira geração é outro aspecto que não mudou em relação ao antecessor. Mantendo as mesmas 5 polegadas e resolução HD, esse smartphone oferece uma qualidade muito boa para a exibição de conteúdo, mas nada surpreendente. Houve uma leve melhora no brilho exibido pelo display.

A resolução Full HD teria sido muito bem-vinda, mas provavelmente impactaria negativamente na duração da bateria. A tela possui proteção Gorilla Glass 3 e, de acordo com a própria Motorola, o painel que equipa o smartphone é o conhecido como Advanced fringe field switching (AFFS). Esse componente possui uma tecnologia semelhante a empregada no IPS, mas possui maior gama de cores e luminosidade.

Tela Design

Hardware

Desempenho

O aparelho roda com tranquilidade jogos pesados e vários apps simultaneamente. Mas, apesar de conseguir executar a maior parte do aplicativos disponíveis na loja do Android, o smartphone não traz um aumento de performance significativo em relação ao antecessor.

Mesmo com o Snapdragon 410 com maior velocidade e uma variante de 2 GB de memória RAM, os consumidores não devem notar muita diferença durante o uso.

Os testes de benchmark ajudam a comprovar isso.

AnTuTu Benchmark 5

Um dos aplicativos de benchmark mais conceituados em sua categoria, o AnTuTu Benchmark 5 faz testes de interface, CPU, GPU e memória RAM. Os resultados são somados e geram uma pontuação final. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

  • Motorola Moto G (terceira geração): 23.922

  • ASUS Zenfone 5: 22.798

  • Xiaomi Redmi 2: 20.257

  • Samsung Galaxy A3: 19.942

  • Sony Xperia E4: 18.633

  • Motorola Moto G (segunda geração): 18.182

Vellamo Mobile Benchmark

O Vellamo Mobile Benchmark aplica dois testes ao aparelho: HTML5 e Metal. No primeiro deles é avaliado o desempenho do celular no acesso direto à internet via browser. Já no teste Metal, o número final indica a performance do processador. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

Browser

  • Motorola Moto G (terceira geração): 2.066

  • Xiaomi Redmi 2: 1.957

  • Samsung Galaxy A3: 1.851

  • ASUS Zenfone 5: 1.826

  • Sony Xperia E4: 1.638

  • Motorola Moto G (segunda geração): 1.518

Metal

  • Motorola Moto G (terceira geração): 1.226

  • Samsung Galaxy A3: 92

  • ASUS Zenfone 5: 766

  • Sony Xperia E4: 733

  • Motorola Moto G (segunda geração): 652

3D Mark (Ice Storm Unlimited)

O teste Ice Storm Unlimited, do 3D Mark, é utilizado para fazer comparações diretas entre processadores e GPUs. Fatores como resolução do display podem afetar o resultado final. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

  • ASUS Zenfone 5: 5.786

  • Motorola Moto G (segunda geração): 4.686

  • Motorola Moto G (terceira geração): 4.443

  • Samsung Galaxy A3: 2.638

  • Xiaomi Redmi 2: 2.636

  • Sony Xperia E4: 2.117

O armazenamento interno manteve as opções de 8 e 16 GB com suporte a cartão micro SD de até 32 GB. No geral, o Moto G apresenta um desempenho satisfatório e deve agradar a maioria dos consumidores que procuram um smartphone entre um modelo intermediário e o top de linha.

Câmera

O sensor presente no Moto G é o mesmo que a Motorola colocou no Nexus 6. As imagens capturadas apresentam nitidez, um bom equilíbrio de luz e fidelidade de cores. Em números, a resolução da câmera traseira aumentou de 8 para 13 megapixels. Isso significa que o tamanho das imagens aumentou consideravelmente.

Para dar qualidade às fotos, a Motorola aposta em um flash duplo e a tecnologia CCT, que ajusta automaticamente a intensidade do flash para deixar os tons de pele mais naturais, mesmo com pouca luz. Destaque para foco manual e controles de exposição, modo HDR automático e a capacidade de criação de vídeos em slow-motion.

A câmera frontal de foco fixo também apresenta imagens maiores que o do antecessor. O aumento foi de 2 para 5 megapixels, com foco fixo e ângulo de visão de 72 graus. No geral, as câmeras do Moto G não são excepcionais, mas representam um aprimoramento considerável e qualidade condizente com a sua faixa de preço.

Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015 Fotos Moto G 2015

Bateria

A Motorola garante que a terceira geração de seu smartphone é capaz de aguentar até 24 horas. Mas em nossos testes, foi um pouco difícil chegar a essa marca. Sob uso moderado, usando a rede WiFi e fazendo ligações durante o dia, a carga do aparelho aguentou cerca de 21 horas.

Em uso intenso, com o 4G ligado e rodando alguns jogos, essa média reduziu para pouco mais de 12 horas. De acordo com o aplicativo de benchmark PCMark, o tempo sob uso intenso é de 7 horas e seis minutos. Assim, podemos dizer que o Moto G apresenta uma bateria que está dentro da média, não decepcionando ou surpreendendo os consumidores.

Áudio

Apesar de ter mantido os alto-falantes na parte da frente, a Motorola sacrificou uma das saídas de som. A qualidade estéreo foi deixada de lado, dando lugar a uma única saída mono e sem muita potência. Esse é um dos maiores pontos negativos da terceira geração do Moto G.

Portanto, o alto-falante superior serve apenas para ligações e chamadas de voz. O fone de ouvido que acompanha o conjunto não salva a Moto G nesse aspecto. Considerando o design e desempenho, ele é exatamente o mesmo que o das gerações anteriores, um acessório sem grandes atrativos e de baixa qualidade.

Monte o seu Moto G

TV Digital HD

Disponível apenas no modelo HDTV, o suporte a TV Digital HD é uma adição interessante quando comparado ao modelo semelhante da geração passada. A qualidade das imagens não muda muito, mas o padrão FullSeg capaz de reproduzir imagens em resolução máxima é algo bem interessante. Além disso, o app da TV também permite gravar trechos da transmissão no cartão SD, configurar canais favoritos e acessar uma programação inteligente.

Certificação IPX7

Uma novidade na terceira geração do Moto G é a certificação IPX7. Por conta disso, o smartphone pode ficar submerso em até um metro de água doce por 30 minutos. Para que nada de errado, é preciso se certificar de que a tampa traseira está bem encaixada no corpo do aparelho.

Vale ressaltar que o Moto G não é resistente a poeira e não pode ser operado quando estiver submerso. Portanto, essa característica é mais voltada para evitar acidentes e possíveis danos com o smartphone em contato com a água.

Resistente à água

Interface

Como nos antecessores, a terceira geração do Moto G também vem equipado com o Android puro. Aqui, a grande vantagem é poder desfrutar de um sistema limpo e muito fluido, além de atualizações rápidas para o SO. O smartphone ainda traz alguns aplicativos da Motorola pré-instalados, mas que podem ser muito úteis aos consumidores. Esse é o caso do Moto Assit, Moto Tela, Moto Ações e Migração Motorola.

Vale a Pena?

Uma das principais dúvidas dos consumidores provavelmente está relacionada ao upgrade de geração: vale a pena investir na terceira geração caso você ainda tenha o Moto G lançado em 2014? Não, a compra não é muito válida, especialmente se levarmos em conta que houve um aumento de preço considerável entre uma geração e outra.

No lançamento, a versão mais básica do Moto G de segunda geração custava R$ 699. Agora, o preço oficial do modelo básico do novo Moto G é de R$ 899 (desconsiderando promoções e possíveis descontos). Portanto, consideramos que não vale a pena pagar R$ 200 a mais para adquirir um smartphone que oferece praticamente a mesma experiência quando o assunto é desempenho.

Moto G debaixo d'água

Porém, há alguns aspectos decisivos e que podem pesar na balança em favor do Moto G de terceira geração. Se você está procurando um aparelho com maior capacidade de armazenamento – caso você tenha um aparelho de 8 GB –, suporte ao 4G – caso o seu não tenha – e quer aproveitar a personalização através do Moto Maker e a resistência à água da certificação IPX7, o novo smartphone da Motorola se transforma em uma excelente opção para compra.

Caso você esteja comprando o primeiro smartphone, passe longe das primeiras versões e considere apenas o Moto G de terceira geração em suas pesquisas. Apesar do aumento de preço em relação ao antecessor no lançamento e por não ter trazido melhorias significativas na tela e no desempenho, a Motorola conseguiu reunir aspectos importantes em um único aparelho, manter o preço competitivo e o bom custo benefício característico dessa linha.

FAQ - Perguntas e Respostas

1. A bateria do Moto G de terceira geração é removível?

Não, a bateria desse smartphone, assim como aconteceu na segunda geração da linha, não pode ser removida.

2. Do que é feita a tela do Moto G?

De acordo com a própria Motorola, o Moto G de terceira geração possui um painel de AFFS (sigla para Advanced fringe field switching). Esse componente possui uma tecnologia semelhante a empregada no IPS, mas possui maior gama de cores e luminosidade. A proteção utilizada é a Gorilla Glass 3.

3. O processador desse novo Moto G é 64 bits?

Sim, o processador desse smartphone tem suporte à instruções de 64 bits.

4. Como funciona a certificação IPX7?

Se a tampa traseira estiver corretamente encaixada, o Moto G de terceira geração é capaz de resistir à água doce em profundidade de até um metro por até 30 minutos. A Motorola não recomenda que o aparelho seja mergulhado em água salgada ou seja submetido a jatos de água pressurizados.

O Moto G não pode ser operado quando está submerso, mas isso não significa que ele deixe de funcionar. Quando dentro d’água, o líquido impede que o touchscreen funcione corretamente e as funcionalidades do smartphone possam ser usadas. A certificação IPX7 foi pensada para evitar pequenos acidentes, não para permitir a utilização do aparelho dentro d’água.

5. O Moto G possui som estéreo?

Não, ao contrário do antecessor, o Moto G de terceira geração não possui som estéreo. Em vez disso, a Motorola optou por equipar o aparelho com uma saída única e mono na parte de baixo do smartphone. O alto-falante superior é utilizado apenas durante as ligações e chamadas por voz.

6. Quais versões do Moto G estarão disponíveis?

Considerando o hardware, há quatro variações disponíveis para o Moto G:

  1. 8 GB + 1 GB de RAM
  2. 16 GB + 1 GB de RAM
  3. 16 GB + 1 GB de RAM + TV Digital HD
  4. 16 GB + 2 GB de RAM

Se considerarmos o design, personalização e a inclusão de itens adicionais – como o fone de ouvido Moto Pulse –, há infinidade de versões disponíveis do Moto G de terceira geração.

7. Quais são os principais concorrentes do Moto G no mercado?

Considerando a mesma faixa de preço, especificações técnicas e período de lançamento, podemos considerar o ASUS Zenfone 5, Xiaomi Redmi 2 e o próprio Moto G de segunda geração como os principais concorrentes da terceira geração desse smartphone.

8. O Moto G possui suporte à tecnologia NFC?

Não, a terceira geração desse smartphone não possui suporte ao NFC.

9. O Moto G consegue rodar jogos pesados?

Sim. Apesar de não ter trazido um desempenho muito maior que seu antecessor, o novo Moto G é capaz de rodar muitos games pesados. Durante os nossos testes, conseguimos executar com tranquilidade jogos como Real Racing 3, Need for Speed No Limits, Need for Speed Most Wanted, N.O.V.A. 3 - Near Orbit Vanguard Alliance, Modern Combat 5, Grand Theft Auto: San Andreas, Mortal Kombat X e muitos outros.

10. Quais são os itens que acompanham a caixa do Moto G?

Isso depende da versão escolhida e da personalização através do Moto Maker. Além do próprio smartphone, todas as variações oferecem fone de ouvido, manuais, carregador e cabo USB. No caso do modelo com suporte a TV Digital HD, há uma pequena antena para a captação de sinal.

Se o aparelho foi personalizado através do Moto Maker, o consumidor pode optar por adicionar mais Moto Shells, as tampas traseiras do smartphone. Não há cartão micro SD incluído e o fone Moto Pulse está disponível apenas para a versão Moto G (3ª Ger.) Music.

Comentários

Design: Saito Takeuchi

Redação: Eduardo Harada

Vídeo: Danilo Boros