A manhã desta quinta-feira (4) foi bastante agitada para o mercado de aparelhos eletrônicos. A Motorola caprichou em sua coletiva de imprensa, exibindo um total de quatro dispositivos inéditos: os novos Moto X e Moto G, o fone Bluetooth Moto Hint e o tão aguardado smartwatch Moto 360.

Infelizmente, contrariando expectativas, a empresa não revelou o preço sugerido do relógio inteligente, e tampouco deu uma data exata para o lançamento dele – ela afirma, contudo, que o aparelho deve chegar às gôndolas em meados de outubro (ou seja, no mês que vem). Ainda assim, tivemos a oportunidade de colocar as mãos na novidade e, acredite, o título desta matéria não é nenhum exagero.

Com uma tela circular de 1,6 polegada (feita com vidro Gorilla Glass), o Moto 360 é, de fato, o primeiro relógio inteligente que realmente se assemelha a um relógio. Como os próprios representantes da empresa ressaltaram, a Motorola não pensou simplesmente em “colocar um celular” no pulso de seus consumidores; ela seguiu o caminho oposto, projetando um produto a partir dos princípios visuais adotados para relógios tradicionais, incluindo uma belíssima pulseira de couro legítimo e um fino acabamento com bordas em metal.

Sensores, bateria e carregamento wireless

No que diz respeito a suas funcionalidades, o Moto 360 não possui tantas novidades em relação a outros smartwatches também equipados com o sistema operacional Android Wear. Entre seus sensores, encontra-se um pedômetro (para identificar o número de passos dados pelo usuário, como uma pulseira fitness) e um medidor de frequência cardíaca.

Ele também conta com um sensor infravermelho que funciona de forma semelhante ao do Novo Moto X – ao fazer um pequeno gesto na tela do relógio (semelhante a um “soco”), você consegue apagar sua tela sem ter que pressionar o botão físico localizado em sua lateral.

A Motorola afirma que a bateria do produto dura um dia em uso intenso, mas representantes da marca comentaram que seu processo de recarga – feito através de um pequeno dock wireless – dura pouco mais de meia hora. Obviamente, não tivemos condições de conferir se isso é verdade ou não; se for, a Motorola merece parabéns por ter desenvolvido um sistema de carregamento tão ágil assim e os consumidores dificilmente vão se incomodar com o fato de a bateria durar apenas 24 horas.

O melhor amigo de seu smartphone

A integração do Moto 360 com smartphones Android é fascinante. A troca de informações entre os dispositivos ocorre com bastante fluidez – é possível, por exemplo, criar uma anotação no Google Keep através do relógio e sincronizá-la imediatamente em seu telefone celular.

Fizemos vários testes do gênero usando um Novo Moto X e o resultado foi um tanto satisfatório. Compatível com comandos de voz, o smarwatch pode ser operado com frases simples (e em português), o que facilita muito seu uso enquanto você dirige um carro ou anda de bicicleta.

Por fim, é bastante divertido poder escolher a “face” do relógio que você deseja utilizar, alterando o visual do Moto 360 de acordo com a ocasião. Há designs clássicos, outros mais modernos e alguns bastante peculiares, se assim podemos dizer. Quem valoriza a personalização de seus aparelhos eletrônicos certamente vai se sentir em casa com os recursos oferecidos pelo Android Wear.

Um gadget com potencial

É uma pena que ainda não tenhamos informações concretas sobre o preço e a disponibilidade do gadget no território brasileiro (e tampouco no mercado estrangeiro). Se ele aterrissar aqui por um valor razoável – algo na faixa dos R$ 600 ou R$ 700, adotada pelo seu concorrente LG G Watch –, é bem provável que o modelo se torne uma verdadeira referência no campo dos dispositivos vestíveis. Continue de olho no TecMundo, pois realizaremos uma análise completa do smartwatch assim que ele estiver disponível no mercado. Não perca!

Cupons de desconto TecMundo: