A experiência em um computador depende muito do hardware da máquina, porém grande parte da satisfação com o computador está atrelada à qualidade de imagem do monitor.

É claro que há inúmeros parâmetros que interferem diretamente na reprodução de imagens do display, o que complica um pouco a situação na hora de escolher um novo dispositivo.

A verdade é que existem telas mais adequadas para o dia a dia, outras que podem ser melhor aproveitadas nos jogos e até telas específicas para profissionais que trabalham com design e precisam de alta precisão de cor.

São tantos tamanhos, especificações e modelos, que fica difícil decidir qual monitor pode atender as suas necessidades. Então, hoje, nós trazemos este especial com as principais dicas para você fazer a escolha certa na hora de comprar um display para a sua máquina.

É importante notar que as informações aqui são abordadas de forma geral, então não temos dicas específicas de modelos de uma ou outra marca. Além disso, este artigo não apresenta dados relativos a monitores gamers, por isso muitos aspectos técnicos não serão listados.

Tamanho adequado

Bom, questão de tamanho é algo que vai depender essencialmente de três aspectos: sua preferência, o espaço disponível para instalação e o quanto você está disposto a gastar. Com tamanhos que variam entre 14 até 38 polegadas, os monitores chegam com inúmeras propostas de design e telas que devem garantir ótimas experiências para inúmeras situações.

Normalmente, telas de 19 até 22 polegadas são perfeitas para o uso doméstico ou mesmo para uso em escritório, pois o tamanho avantajado permite a reprodução do conteúdo em tamanho avantajado, o que facilita o uso no dia a dia. No entanto, se você quer ver vídeos ou curtir games, pode ser que uma tela de 24 polegadas ou maior seja mais adequada.

Agora, se você vai desempenhar atividades específicas, como edição de vídeo ou tarefas que exigem a divisão da tela, então uma boa ideia é pensar de 29 polegadas para cima. Modelos acima das 34 polegadas geralmente custam bem caro e são mais adequadas para quem precisa de uma peça de design elegante para o escritório ou de uma tela de altíssima qualidade.

Tipo do painel: TN, VA ou IPS?

]Bom, uma vez definido o tamanho, você deve começar sua pesquisa pensando no tipo de tecnologia utilizada no painel. Em geral, você vai encontrar três tipos de display: TN (Twisted Nematic), VA (Vertical Alignment) e IPS (In-Plane Switching).

É importante salientar aqui que, ao contrário do que alguns possam pensar, a tecnologia LED não é uma definição de painel, mas apenas uma informação quanto ao tipo de retroiluminação.

Apesar de realizarem a mesma tarefa e, em teoria, qualquer uma servir para usar o sistema e os apps, há diferencias entre elas que impactam diretamente no uso diário. Cada uma dessas tecnologias de reprodução apresenta resultados distintos

Twisted Nematic (TN)

Este é o tipo de painel mais comum no mercado, sendo o mais utilizado nos monitores mais simples — e baratos. Falando em barato, parece que essa tecnologia é de baixa qualidade, mas, na verdade, não é bem assim. A principal vantagem deste tipo de painel é o baixo tempo de resposta.

No entanto, se você busca qualidade de cor, talvez este não seja o painel mais adequado. Os painéis TN não apresentam bons resultados quanto ao colorido. Outras limitações são o contraste razoável (que dificulta a distinção entre tons claros e escuros) e a distorção do conteúdo em ângulos extremos (é difícil ver algo com a tela a mais de 160 graus).

Vertical Alignment (VA)

Os painéis do tipo VA vão na contramão dos VN. Eles possuem capacidades para reproduzir cores vivas e os mais altos níveis de contraste. Tais detalhes resultam em excelentes imagens durante a reprodução de vídeos e imagens.

Quanto aos ângulos de visão, eles superam os painéis TN e dificilmente devem apresentar distorções quanto ao posicionamento da tela. Todavia, o grande inconveniente aqui é o tempo de resposta, que geralmente é um pouco elevado.

In-Plane Switching (IPS)

A teceira tecnologia de painéis é a IPS, que tem alta fidelidade na reprodução de cores. Além dessa vantagem, essas telas possuem as melhores regulagens de contraste. Entretanto, a reprodução de níveis de preto geralmente é inferior à que vemos em painéis do tipo VA.

A principal vantagem dos monitores IPS está na possibilidade de visualizar conteúdos com ângulos extremos (beirando os 180 graus). O tempo de resposta dessas telas geralmente é superior ao que encontramos em painéis VA, mas inferior ao das telas com tecnologia TN.

Resolução

Analisar os detalhes técnicos de um monitor é muito importante e, entre tantos detalhes, a resolução ganha destaque. A regra aqui é bastante simples, quanto maior a resolução, melhor a qualidade e, consequentemente, melhor a definição.

Muitas vezes, a resolução está atrelada ao tamanho do monitor e à proporção, mas há modelos que fogem à regra. Há monitores de 24 polegadas com resolução Full HD, porém existem opções desse tamanho com resolução 4K.

No geral, a decisão de tal característica vai depender essencialmente das suas necessidades. Atualmente, a maioria das telas já vem com resolução Full HD, o que é ideal para quase todas as tarefas, incluindo filmes e jogos.

Dell UP3218K com resolução 8K

Todavia, se você não quer muita qualidade (seja por uma limitação da sua máquina ou mesmo por não enxergar vantagem nesse sentido), ainda é possível comprar monitores com resoluções menores, como HD ou com valores intermediários.

Agora, se você pretende obter o máximo da tecnologia, já pode optar por telas com resolução que vão até 8K. Obviamente, quanto maior a resolução, mais caro será o monitor. É importante pensar nesse quesito sempre averiguando as capacidades do seu PC. Há máquinas que ainda não estão prontas para o 4K.

Proporção

O formato “widescreen” (tela larga) está na moda e, geralmente, atende às necessidades de quase todos os usuários. O padrão mais comum é o 16:9, sendo este o que possibilita a exibição da resolução Full HD (1920x1080 pixels) sem distorção do conteúdo. No entanto, há telas com diferentes proporções, o que exige muita atenção na hora da compra.

O formato widescreen virou moda, principalmente por culpa dos filmes e jogos. A escolha tem certa relevância, principalmente para quem não quer excesso de barras pretas na reprodução de conteúdos multimídia. As telas que usam proporção “16:9” exibem imagens mais largas e com barras laterais apenas em vídeos que usem proporções 4:3.

Outras telas comuns apresentam proporção 16:10 (o que já implica numa imagem “mais quadrada” e em resoluções como 1440x900 pixels). E, por incrível que pareça, ainda temos os formatos 5:4 (com resolução 1280x1024 pixels) e 4:3 (com resolução 1024x768 pixels).

É importante notar que as telas com proporção “16:10” podem apresentar barras na parte superior e inferior da tela, uma vez que os vídeos e conteúdos geralmente são projetados para a proporção 16:9.

Agora, para quem joga títulos mais recentes, vê filmes no PC ou mesmo pretende trabalhar com duas janelas lado a lado, um monitor mais largo pode ser uma boa ideia. É o caso das telas recentes com proporção 21:9 (que oferece resolução de 2560x1080 pixels), também conhecida como ultra wide.

Contraste

Um fator muito importante para a qualidade das imagens é a taxa de contraste. Defendido por muitos e ignorados por outros, o contraste tem certa importância na escolha de um monitor. Todavia, quem está pensando em trocar o monitor pode ter uma série de dúvidas quanto ao contraste.

Isso deve ocorrer mesmo e dificilmente pode-se comparar taxas de contrastes de diferentes fabricantes. Sendo assim, deve-se concentrar em uma única fabricante, para averiguar quais modelos ela oferece e as taxas de contraste. Assim, fica fácil descobrir qual o melhor monitor e consequentemente o maior nível de contraste.

Vale lembrar ainda que é muito importante tomar cuidado com o termo “contraste dinâmico” que normalmente apresenta altos valores, os quais não devem ser comparados com a taxa de contraste real. Em geral, a regra é simples: quanto maior o contraste, melhor a distinção de cores e a reprodução geral de imagens.

Brilho

O brilho nem sempre é considerado um fator importante, todavia, se você quer o melhor produto, deve estar atento a todos os detalhes. Os valores de brilho são definidos em cd/m² (candela por metro quadrado) e como de costume, quanto maior o valor, melhor é o nível de brilho.

Monitores mais simples trazem valores de 200 a 250 cd/m², sendo ideais para trabalho e atividades do cotidiano. Para gamers e pessoas que usam o PC como centro de entretenimento, vale a procura por um modelo com 300 cd/m² (ou até mais). Obviamente, como todo incremento em algum aspecto, modelos com melhor qualidade custam mais caro.

Conexões

Quem prefere usar a mesma tela para conectar diversos aparelhos deve ficar de olho nas conexões do monitor. Os modelos atuais costumam vir com conexão HDMI, DVI e DisplayPort, todavia ainda existem displays que contam com conectores VGA.

É importante notar que o máximo da alta definição só pode ser obtido através de um monitor com conexão HDMI ou DisplayPort. Contudo, seu PC deve ter uma saída compatível. Para quem vai jogar com certeza essas são as melhores opções.

Usuários que usam o PC apenas para internet podem optar por modelos mais simples, que contem apenas com VGA ou DVI. Todavia, investir num aparelho equipado com mais tecnologias não é má ideia, já que os displays duram muito tempo e você pode necessitar de uma conexão melhor no futuro.

Ângulo de visão

Os monitores de LCD antigos tinham sérios defeitos quanto ao “ângulo de visão”. O utilizador tinha de sentar-se de frente para a tela para que as cores e o brilho não ficassem distorcidos.

Com a introdução dos novos modelos, os problemas foram resolvidos, mas é sempre importante verificar se a tela possui ângulo de visão de no mínimo 160° — tanto na vertical como na horizontal.

Escolha o seu

Bom, essas são as principais dicas — ainda que básicas — para a escolha de um monitor. A pesquisa é longa e demanda muita atenção aos detalhes. É claro que ainda existem monitores que já apresentam sistema de som, receptor de TV, conexão USB e outros detalhes. Então, você deve verificar se precisa mesmo desses recursos adicionais.

É importante pesquisar com calma e conferir modelos de diferentes marcas. Vale salientar que este artigo aborda aspectos mais amplos e não apresentamos detalhes específicos para a escolha de monitores para jogos (os quais já trazem tecnologias como G-Sync, taxa de atualização elevada, input lag e outras especificações).

Por fim, vale uma dica final: não compre apenas por marca, afinal, o custo-benefício deve ser levado em conta na hora da aquisição de um produto de alto valor. Esperamos que as dicas sejam úteis, até uma próxima!

Cupons de desconto TecMundo: