Dona da Google cancela plano de cidade inteligente no Canadá

1 min de leitura
Imagem de: Dona da Google cancela plano de cidade inteligente no Canadá
Imagem: Sidewalk Labs
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A empresa Sidewalk Labs, que faz parte da Alphabet, anunciou nesta quinta-feira (7) que vai descontinuar um projeto que já estava há quatro anos em andamento. Trata-se da Quayside, uma ambiciosa ideia de transformar uma região inteira da cidade de Toronto, no Canadá, em um exemplo de cidade inteligente.

Anunciado em 2017, o projeto tinha como objetivo criar uma comunidade "fundamentalmente mais sustentável e econômica, resultado de inovações em tecnologia e design urbano". Entretanto, a empresa agora anunciou que a pandemia do novo coronavírus tornou a conclusão impraticável. O principal motivo é a "incerteza econômica sem precedentes", que balançou o mercado imobiliário da cidade e dificultou a viabilidade financeira das obras "sem sacrificar pontos-chave do plano".

"O projeto Quayside era importante para nós e essa decisão foi difícil. Agradecemos aos cidadãos inúmeros que contribuíram para o projeto e pelo apoio que recebemos de grupos comunitários, líderes e residentes", diz a publicação da companhia. Entretanto, como relembra o site The Verge, a Alphabet enfrentou críticas de uma parcela da população que não queria ver uma gigante da tecnologia lucrando a partir do uso da região.

Usos futuros

A implementação de um "bairro do futuro" significaria, em longo prazo, a revitalização completa da região costeira de Toronto. As tecnologias incluiriam geração de energia elétrica sustentável, preparação completa para carros autônomos e elétricos e controle de processos a partir de sensores.

Há dois anos e meio, a ideia até já tinha saído do papel, com a abertura de um escritório para 30 pessoas na região e consumindo "recursos, pessoal e tempo" na cidade. Ao todo, o terreno planejado media aproximadamente 120 mil metros quadrados e só o planejamento teria um custo de US$ 50 milhões.

A empresa, que faz parte do mesmo grupo da Google, promete utilizar a experiência para aplicações futuras em outras localidades — afinal, a companhia continuará existindo normalmente. Segundo a postagem de despedida do projeto, situações emergenciais como a atual só comprovam a necessidade de "reimaginarmos cidades para o futuro".

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Dona da Google cancela plano de cidade inteligente no Canadá