Diretor da Boeing pede desculpas por mortes causadas pelo 737 Max

1 min de leitura
Imagem de: Diretor da Boeing pede desculpas por mortes causadas pelo 737 Max
Avatar do autor

O diretor de aviação comercial da Boeing, Kevin McAllister, pediu desculpas pelas 346 mortes em decorrência de quedas de aviões da companhia nos últimos meses. Na última segunda-feira (17), ele afirmou que a empresa "sente muito pelas perdas das vidas que resultaram dos trágicos acidentes". O executivo se refere às quedas de dois aviões 737 Max da Boeing que aconteceram na Indonésia em outubro do ano passado e na Etiópia em março deste ano.

Na coletiva de imprensa no Paris Air Show, McAllister disse que a prioridade da Boeing é fazer o possível para garantir que o 737 Max volte a operar de forma segura. O diretor comentou, ainda, que a empresa está passando por um momento crucial e se desculpou com os clientes pelos transtornos causados, pois diversos países proibiram que o avião continue voando até que o problema seja solucionado.

(Fonte: Pexels)

O que aconteceu com o 737 Max?

O Boeing 737 Max é a versão atualizada da família 737 da empresa, prometendo melhorias como ser mais barato na manutenção e mais econômico no consumo de combustível quando comparado à geração anterior. Diante disso, chegou a receber mais de mil encomendas.

Após acumular dois acidentes fatais em um período de 6 meses, porém, autoridades dos Estados Unidos, da China e da União Europeia suspenderam a operação do avião. As investigações dos acidentes apontam para um problema no sensor de ângulo de ataque, responsável por fornecer informações para evitar que a aeronave perca sustentação.

O sensor indica o quanto de sustentação as asas proporcionam em certa velocidade ou inclinação. O problema no 737 Max parece ser que o sistema de navegação, usando os dados errados do sensor, jogava o avião para baixo, e os pilotos não conseguiram desativá-lo. Isso poderia ser contornado com treinamento, mas muitos pilotos só souberam da existência do sistema, chamado MCAS, depois dos acidentes, pois ele nem era citado nos manuais.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Diretor da Boeing pede desculpas por mortes causadas pelo 737 Max