A fabricante de veículos elétricos inteligentes Faraday Future, dos Estados Unidos, está vivendo uma imensa crise financeira após entrar em litígio com o seu principal investidor. Para garantir uma sobrevida, a companhia toma algumas medidas drásticas, como demissões, cortes salariais e até mesmo suspensão de operações em algumas fábricas na Califórnia, segundo aponta o The Verge.

Segundo email assinado pelo presidente da empresa, Jua Yueting, e obtido pela publicação, os funcionários das plantas onde as atividades foram suspensas serão demitidos sem direito a compensação financeira ou ganharão “licença” até que a situação financeira seja minimamente normalizada.

Faraday FutureFaraday Future passa por maus bocados. (Fonte: Faraday Future)

Em outra mensagem eletrônica obtida pelo site, Nick Sampson, um dos três cofundadores da companhia, anunciou a sua saída.

“A companhia está, de fato, com ativos pessoais e financeiros falidos, e será assim, na melhor das hipóteses, até o futuro visível”, escreveu Sampson. “Sinto que o meu papel na Faraday Future não é mais um caminho que eu sou capaz de seguir, então deixarei a companhia imediatamente. Não posso continuar sabendo do impacto devastador que estamos tendo na vida de nossos empregados, nas famílias e nos entes queridos e, como efeito cascata disso, na vida de nossos fornecedores e na indústria como um todo.”

Apesar do tom dramático e alarmante, Sampson garante que poderá retornar à Faraday Future “se as circunstâncias mudarem de forma significativa”. Ele deixa a empresa um dia depois de o vice-presidente sênior, o ex-executivo da GM Peter Savagian, também sair.