Em abril de 1986, Chernobyl (Ucrânia) sofreu um dos maiores acidentes nucleares já conhecidos pela humanidade. Zona de exclusão desde o desastre, Chernobyl está voltando a gerar energia — só que, desta vez, por meio de uma fazenda solar.

A energia gerada será suficiente para famílias em 2 mil apartamentos

Segundo a Reuters, por meio de um esforço entre a empresa ucraniana Rodina e a alemã Enerparc AG, a nova fazenda solar será casa de 3,8 mil painéis. A energia gerada, cerca de 1 megawatt limpo, será o suficiente para famílias em 2 mil apartamentos.

O trabalho conjunto das empresas custou mais de US$ 1 milhão, afirma a Reuters. “Não é apenas mais uma usina de energia solar", disse Evhen Variagin, executivo-chefe da Solar Chernobyl LLC. "É realmente difícil subestimar o simbolismo desse projeto em particular."

Vale notar que a Ucrânia tem se destacado em esforços sobre energia limpa, visto que adicionou mais de 500 MW apenas entre 2017 e 2018 nas redes locais.