Usuários com notas abaixo de 4 serão banidos do Uber na Austrália e na Nova Zelândia. A informação foi divulgada pela diretora-geral da empresa na região Susan Anderson em entrevista a um programa de TV australiano, relata reportagem do The Wall Street Journal.

Antes do banimento, porém, qualquer usuário cuja a avaliação cair para menos de 4 terá a oportunidade de fazer a nota subir antes de ser removido, garante a executiva. As mudanças começam a valer em 19 de setembro nos países oceânicos e não há qualquer previsão de que medidas semelhantes serão implementadas em outras partes do mundo.

A ideia desse movimento é garantir melhorar a experiência de carregar alguém para os motoristas que trabalham pela plataforma.

Ideia é garantir que a relação entre passageiro e motorista se torne mais respeitosa de ambos os lados

“[A medida deve coibir] a pequena porcentagem de passageiros que persistentemente não tratam os motoristas com respeito”, disse Anderson na TV. “Os motoristas nos contam que o que eles esperam dos passageiros é respeito mútuo e que as pessoas os tratem com coresia. Então, diga ‘olá’, diga ‘tchau’. Você não precisa ser sempre conversador, mas precisa ser respeitoso”, concluiu a executiva.

Na Austrália e na Nova Zelândia, a nota média do passageiro se baseia nas avaliações feita pelos motoristas durantes as últimas 500 corridas. Vale lembrar, ainda, que motoristas mal avaliados também são banidos da plataforma, de modo que a Uber parece tentar “equilibrar” a equação com a essa nova política.