Não faz muito tempo que a Uber informou sobre os planos de lançar seu primeiro modelo de carro voador. Agora foi a vez de a Rolls Royce, montadora britânica famosa por seus carros de luxo e também experiente no produção de sistemas de turbinas de aeronaves, divulgar seus planos para o sistema de veículo por eletricidade, capaz de realizar decolagem e aterrissagem vertical  também conhecido como EVTOL. O anúncio aconteceu no Farnborough International Airshow 2018, evento de aviação que acontece entre os dias 16 e 22 de julho, no Reino Unido.

Para o chefe da equipe elétrica, Rob Watson: “A Rolls-Royce está explorando ativamente uma série de possíveis mercados e aplicações para voos elétricos e híbridos elétricos. Estamos bem posicionados para desempenhar um papel de liderança no mundo emergente da mobilidade aérea pessoal e também procuraremos trabalhar em colaboração com uma série de parceiros", explicou.

O veículo, que será capaz de transportar até cinco pessoas, utiliza a tecnologia de turbina a gás M250  motor de grande sucesso da montadora , embutida na parte traseira da aeronave e modificada como parte de um sistema híbrido de propulsão elétrica para gerar eletricidade suficiente para alimentar seis propulsores elétricos projetados, especialmente, para ter um perfil de baixo ruído, além de uma bateria para armazenamento de energia.

O projeto apresentado indica que o EVTOL  ainda sem nome de batismo  deve percorrer até 800 km, com velocidade de até 400 km/h. Além disso, como as asas giram 90 graus, o táxi voador será capaz de decolar ou pousar verticalmente utilizando a estrutura existente em aeroportos e helipontos.

O principal objetivo da companhia com esse projeto é adaptar o veículo não só como transporte pessoal, mas também como táxi, transporte público, logística e até mesmo aplicação militar. A previsão é de que a novidade chegue ao mercado logo no início dos anos 2020.