Os Correios entregaram 50% das encomendas recebidas desde o início da paralisação dos caminhoneiros. Ou seja: ainda falta entregar muita coisa, e as encomendas não param de chegar. Por causa disso, a companhia estatal afirmou que serão necessários cerca de 15 dias para normalizar as entregas e regularizar todas as operações.

Ainda, os Correios comentaram que não conseguiram realizar metade das encomendas porque os veículos ficaram bloqueados nas estradas durante as greves ou não tiveram combustível para chegar ao destino. 

Os prejuízos financeiros ainda estão sendo calculados pelos Correios

Para atacar esses problemas, os Correios comentaram que um plano de ação foi definido. No plano, a empresa cita desde a jornada extraordinária até contratações de mão de obra temporária e de linhas extras para agilizar o escoamento da carga represada, cita o G1.

Serviços com dia e hora marcados (Sedex 10, Sedex 12, Sedex Hoje, Disque Coleta e Logística Reversa Domiciliária) continuam temporariamente suspensos; enquanto isso, demais serviços de encomendas como o Sedex convencional e o PAC tiveram o prazo de entrega ampliado.