Usuárias do Uber vêm recebendo mensagens da plataforma para saber se elas usariam uma modalidade exclusiva para mulheres. A novidade segue iniciativas como a do FemiTaxi e do Lady Driver e viria para evitar casos de violência e assédio sexual, que costumam ser uma preocupação para as passageiras de aplicativos de carona, especialmente em horários alternativos.

Enquete online cogita nomes para o novo serviço, como UberFemme, UberMulher, UberWoman, entre outros

O levantamento realizado pela plataforma quer saber se as clientes acreditam ser mais vulneráveis e se os condutores tratam os gêneros da mesma maneira durante as viagens. A empresa quer saber se homens e mulheres deveriam ser tratados da mesma forma e se elas aprovariam a possibilidade de selecionar motoristas bem avaliados pela ala feminina — indiferente do sexo.

A ideia da companhia seria identificar as situações em que haveria mais demanda por essa modalidade — como à noite ou acompanhada de crianças — e quanto tempo as usuárias estariam dispostas a aguardar pelo atendimento a essa chamada especial. A enquete encerra com possíveis nomes para a novidade, a exemplo de UberFemme, UberMulher, UberWoman, UberHER, UberM, UberEla, UberW ou outros.

uber assédio mulherViolência contra a mulher em aplicativos de carona infelizmente ainda são bastante recorrentes no Brasil

Caso se torne realidade, esse seria o primeiro Uber para mulheres no mundo. Além dos aplicativos dedicados, a concorrente 99 também oferece opção semelhante — o problema é que não há muitas condutoras disponíveis, principalmente no período noturno e em regiões afastadas. De acordo com o pessoal do Estadão, o Uber “não comenta especulações” e não falou sobre o assunto.

E você, usaria essa opção? O que acha dessa alternativa de serviço?

Cupons de desconto TecMundo: