Rússia testa drone para correspondências, mas projeto fica aos pedaços

1 min de leitura
Imagem de: Rússia testa drone para correspondências, mas projeto fica aos pedaços
Avatar do autor

O governo russo vem tentando ampliar a entrega de correspondências em áreas remotas com a ajuda de drones. Uma das experiências, no entanto, não foi bem-sucedida: a máquina chegou a decolar, fez uma manobra aérea, mas depois simplesmente se espatifou à toda velocidade contra a parede de um prédio de três andares, quase caindo sobre um transeunte.

Tudo isso aconteceu em questão de segundos, sob os olhares atentos da população da cidade siberiana Ulan-Ude, nesta segunda-feira (2). O veículo aéreo não tripulado foi encumbido de levar um pequeno pacote a uma vila vizinha, justamente na cerimônia de demonstração do novo serviço — que poderia realizar distribuição de material para regiões de difícil acesso, a exemplo de Buriácia, a 4,4 mil quilômetros de Moscou.

drone rússia

Não era para ser engraçado, porém normalmente vários testes são realizados antes do voo inaugural — justamente para evitar esses acidentes —, e o choque dos cidadãos que compareceram ao “evento de gala” não deixa de tornar o fato curioso. Veja:

A agência Russian Post ficou tão envergonhada que disse participar apenas como convidada. Já a empresa que fabricou o gadget e organizou o lançamento, a Rudron/Expeditor 3M, não quis comentar o assunto. O único que ofereceu alguma luz sobre o ocorrido foi uma das autoridades presentes, Alexei Tsydenov, que atribuiu a falha às mais de cem conexões de WiFi nos arredores, que poderiam ter ocasionado interferência no funcionamento do drone.

Importante mesmo é que, mesmo não sendo brasileiro, ele não vai desistir, ainda que tenha que investir muito mais do que os US$ 20 mil pagos pelo dispositivo. “Nós não vamos parar com isso, vamos continuar tentando. Aqueles que não se arriscam não obtêm um resultado.”

Fontes

Rússia testa drone para correspondências, mas projeto fica aos pedaços