Todo ano, cerca de 3,6 milhões de norte-americanos perdem suas consultas médicas por conta de problemas de transporte — os números são 30% maiores do que em outras partes do mundo, segundo o Uber. De olho nesse filão, a companhia lança nesta segunda-feira (05) o Uber Health nos Estados Unidos, em parceria com profissionais da área e com mira no deslocamento de pacientes.

A coisa vai funcionar assim: o médico ou responsável pelo compromisso agenda a corrida e o passageiro (ou seu cuidador) é então notificado por texto ou voz, com os detalhes sobre a carona — duas vezes, uma quando o carro é avisado e outra na chegada do condutor ao ponto de saída. O restante funciona de forma semelhante ao serviço convencional.

A plataforma pretende atender em especial os usuários da melhor idade, que nem mesmo precisam ter um o app Uber ou smartphone. O aviso pode ser por mensagens de texto ou de voz, seja via celular e email ou outras formas alternativas. Os pagamentos são feitos pelas organizações e a agenda pode ser programada com até 30 dias de antecedência.

uber health

Tudo vem com o aval do Health Insurance Portability and Accountability Act of 1996 (HIPAA), que, entre outras coisas, garantem proteção aos trabalhadores que perderam planos de saúde ao deixarem seus empregos.

O Uber Health contabiliza mais de 100 grupos afiliados nos Estados Unidos, a exemplo de hospitais, clínicas, centros de reabilitação e fisioterapia, entre outros. Por enquanto não há informações sobre ampliação da cobertura em outros países. Para saber mais como funciona, basta visitar o site.