Comissão de Energia da Califórnia (EUA) publicou em seu relatório anual que o estado está preparado para contar com 50% de toda a sua eletricidade vinda de fontes renováveis a partir de 2020. Isso corresponde a antecipação de uma década do prazo que havia estipulado para que todas as adaptações fossem feitas. 

Como a Califórnia conseguiu alcançar a meta antes do previsto

O estado americano mais comprometido com as metas sustentáveis conta com o trabalho de três empresas terceirizadas para alcançar as metas, são elas Pacific Gas & Electric, Southern California Edison and San Diego Gas & Electric.

O movimento para a promoção de energia limpa é uma iniciativa presente desde 1970. No entanto, até 2002 a própria Califórnia não havia mobilizado esforços para tirar as resoluções do papel. Após 15 anos de empenho, o estado já se apresenta como uma referência política em termos de luta contra emissões de gases que provocam o efeito estufa.

Há muito ainda por ser feito. Durante o evento no qual o relatório foi publicado, o próprio Governador da Califórnia, Jerry Brown, mencionou a dependência que a sociedade ainda possui em relação ao petróleo. O estado ainda é o terceiro maior produtor americano de petróleo, atrás do Texas e de Dacota do Norte. "O que tem sido a fonte da nossa prosperidade se tornou a fonte da nossa destruição", afirmou.

"O que tem sido a fonte da nossa prosperidade se tornou a fonte da nossa destruição"

Os resultados e o exemplo da Califórnia

Embora uma mudança de matriz energética possa provocar alguma apreensão, a Califórnia testemunha um avanço positivo nesse sentido. Em 2016, o preço da energia solar é $30 por megawatt-hora, uma diferença enorme em comparação com $136 que se praticava em 2008. Na mesma linha, a energia eólica em 2015 já era $51, deixando para trás valores como $97 que se via em 2007.

O empenho da Califórnia segue na contramão de iniciativas propostas pela gestão de Trump, que chegou a reativar minas de carvão e apostar no mineral como fonte de energia. Por isso, o estado funciona como modelo de administração de recursos para os seus vizinhos. O Havaí, por exemplo, aprovou uma legislação que prevê até 2045 utilização integral de sua energia vinda de fontes renováveis. De modo similar, o estado Vermont pretende atingir 75% de energia verde até 2032.