A cidade de Shenzhen, na China, acaba de anunciar um passo impressionante em direção ao transporte público sustentável. Segundo o site EyeShenzhen, o município deixou de usar sua frota de ônibus públicos movidos a diesel por modelos 100% elétricos – nada menos do que 16.359 deles.

Parece um esforço absurdo feito por eles? Disso não temos dúvida. Além de criar 510 estações de carregamento, a cidade teve que construir 8 mil mastros de carga através de toda a região, capazes de carregar um veículo por completo em duas horas e atender até 300 ônibus por dia. Tudo isso, é claro, preciso de um subsídio gigantesco, de nada menos do que US$ 490 milhões.

Vale notar que essas não foram as únicas mudanças feitas na cidade. Em sua busca por ser mais ecologicamente amigável, mais da metade das fábricas de Shenzhen agora são movidas a eletricidade; os planos, todavia, são de dar fim até mesmo aos veículos movidos a gás até 2020.

As vantagens oferecidas pela mudança são enormes. Para começar, o temido problema com a fumaça tóxica que ficou tão comum no país pelos últimos anos deve baixar drasticamente por lá, já que os ônibus reduziram em 1,35 milhões de toneladas sua produção de CO2 por ano. Além disso, a ausência de tantos motores por combustível a explosão significa que a cidade como um todo ficou mais quieta, já que motores elétricos são extremamente silenciosos.

Vendo por esse lado, fica difícil não pensar que esse investimento todo valeu muito a pena.