Para a preocupação de muita gente que usa um carro elétrico para trabalhar, a Tesla tomou uma medida bastante dura em relação ao acesso a seus carregadores rápidos de bateria: segundo a empresa, veículos da marca que tiverem como função o uso comercial – usados por entregadores, motoristas particulares ou qualquer outra aplicação desse tipo – não poderão fazer uso dos Superchargers.

Essas estações estão disponíveis em diversos lugares públicos para que os donos de um carro da Tesla possam carregar a bateria de seus veículos fora de casa. O problema é que diversos relatos de abuso dessa facilidade acabaram fazendo a empresa endurecer a permissão de acesso aos Superchargers.

Abusando demais

A medida vai valer apenas para carros da Tesla comprados após o dia 15 de dezembro de 2017, portanto, não se trata de uma ação retroativa

O problema começou quando diversos carros de empresas de taxi que usam apenas carros da Tesla ou mesmo companhias de entrega que usam os veículos da marca foram flagrados ocupando as vagas dos Superchargers por tempos muito prolongados – em alguns casos até passando a noite conectados aos carregadores.

Essa prática impede que clientes normais usem com facilidade os carregadores, pois os carros de frotas comerciais acabam ocupando diversos Superchargers de uma só vez e por um tempo inaceitavelmente longo. A medida vai valer apenas para carros da Tesla comprados após o dia 15 de dezembro de 2017, portanto, não se trata de uma ação retroativa e veículos comerciais da empresa adquiridos anteriormente vão continuar podendo acessar os carregadores – porém, respeitando o limite de tempo aceitável para a carga da bateria.