O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) anunciou hoje (13) que está trabalhando na criação de uma versão digital para o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos, também conhecido como CRLV. Esse documento é aquele que todo motorista precisa carregar enquanto conduz motos, carros, caminhões e qualquer outro veículo automotor no Brasil.

Essa nova versão do CRLV deve ser implementada na forma de um aplicativo para smartphones, e o Departamento Nacional de Trânsito, o Denatran, já está trabalhando em um protótipo para oferecer o documento digital aos usuários. Até o momento, entretanto, ainda não há uma regulamentação específica para o “CRLVe”, mas o prazo dado pelo Contran para o lançamento da ferramenta é até o dia 31 de dezembro de 2018, pouco mais de um ano.

É interessante destacar também que os motoristas poderão em breve utilizar a CNHe, uma versão digital para smartphones da Carteira Nacional de Habilitação, atualmente emitida em papel. Esse documento físico também está prestes a se transformar em um cartão de plástico com chip.

Traz mais segurança e facilidade para todos, pois o celular já está integrado à vida de grande parte dos brasileiros

“Esta aprovação é mais um passo do Sistema Nacional de Trânsito no sentido de oferecer à sociedade a possibilidade de utilização de documentos eletrônicos, assim como já fizemos com a Carteira Nacional de Habilitação, que traz mais segurança e facilidade para todos, pois o celular já está integrado à vida de grande parte dos brasileiros”, comentou em nota oficial Alexandre Baldy, Ministro das Cidades.

A implementação do CRLVe deve tornar a vida dos motoristas muito mais cômoda, no sentido de que não ser mais necessário carregar o documento de papel consigo o tempo todo. Fora as facilidades para os motoristas, é interessante ressaltar que a justiça eleitoral também está entrando nessa onda de modernização vai implantar uma versão digital do título de eleitor. Esse mesmo órgão também é responsável pela implementação do RCN, o Registro Civil Nacional, que vai substituir documentos como RG, CPF e título de eleitor.