O evento da Tesla realizado na madrugada desta sexta-feira (17) já tinha uma estrela confirmada: o caminhão autônomo Tesla Semi, que de fato é bastante impressionante. Só que Elon Musk tinha outra carta na manga para a apresentação.

O empresário revelou nada menos que a segunda geração do Roadster, o primeiro carro elétrico produzido pela montadora em 2008. E esse novo modelo ainda chega com uma promessa bastante ambiciosa. Segundo Musk, trata-se do carro produzido em massa mais rápido do mundo.

O novo Roadster é capaz de acelerar de 0 a 95 km/h em apenas 1,9 segundos e até 160 km/h em 4,2 segundos, sendo a primeira marca um recorde para a categoria de produção. Já a velocidade máxima dele é cerca de 400 km/h — e essa barreira pode ser ultrapassada.

Para conseguir tudo isso, ele traz nada menos que três motores elétricos. E a distância em uma única carga também é impressionante: 1 mil km sem precisar voltar para a tomada. Esse é o equivalente a uma viagem de ida de Curitiba até Belo Horizonte, por exemplo.

Galeria 1

O Roadster tem um design totalmente aerodinâmico e projetado para eficiência. O teto removível do conversível é de vidro, porém leve e seguro. Ele pode ser armazenado no porta-malas.

Disponibilidade e preço

Apresentado na cor vermelha e com quatro lugares (dois na frente e mais dois na traseira), ele tem previsão de lançamento apenas para 2020. O tempo é necessário não só para que a Tesla de fato aprimore as tecnologias que tornem o Roadster possível, mas também para que o gargalo de produção não seja um problema e os modelos encomendados de fato sejam entregues a tempo.

Por fim, claro que ele tem um preço bem salgado: US$ 200 mil, o que dá R$ 654 mil na conversão atual. Já as primeiras mil unidades reservadas, da chamada "Founder's Series", custarão US$ 250 mil (US$ 50 mil adicionais só pela reserva de base), aproximadamente R$ 820 mil.